Feira de Santana: corrida com cavalos e brutamontes adestrados são destaque na EXPOFEIRA 2018

Corrida com cavalos é realizada na Expofeira 2018.

Corrida com cavalos é realizada na Expofeira 2018.

Na prova de marcha, batida ou picada, cavalos e peão mantêm o mesmo ritmo nas corridas: passadas curtas e rápidas. O conjunto perfeito evita que pontos importantes sejam perdidos nas avaliações dos árbitros. Um vacilo só e uma competição vai para o brejo. E para que seja perfeito, o entrosamento da dupla deve ser iniciado cedo.

“A forma de condução do peão é fundamental para o sucesso na pista”, diz o tratador Ricardo de Andrade, de Eunápolis, sul da Bahia, que guiou a potra Luna Cruz Divina. A relação deve ser de confiança porque ambos ganham se conseguirem um triunfo. “A vitória do animal significa um triunfo do peão”, acentua. Diz que tem muitas medalhas e troféus acumulados nos últimos anos.

Mas nem sempre a vitória na pista se transforma em ganhos financeiros para o peão – geralmente o dono do cavalo ganha com negociações futuras. “Tem uns que não dão nem um presente para a gente”, reclama, discretamente, Ricardo Andrade.

Treinamento

Tratador desde 2007, Sebastião Alves de Souza, que gosta de ser chamado de Tião, diz que não é fácil acompanhar um animal na marcha batida. Por que? “É mais difícil”, avalia. E só. Todos os dias treinam. E os movimentos, segundo ele, são os mesmos. “E para competir o treinamento é ‘brabo’. “Se o tratador der uma passada fora do ritmo, o animal também erra. Aí já era título”, acentua.

Dono de cinco títulos nacionais conquistados na Exposição Nacional de Belo Horizonte, e de muitos outros regionais, diz que os treinos devem começar cedo. “Assim que o bichinho se segure no chão”, ensina. “Se a gente ganhar, o nosso passe fica mais valorizado porque alguns reconhecem o nosso trabalho”, revela.

Brutamontes adestrados atraem atenção no Parque de Exposição

Eles desfilam sob olhares atentos e curiosos pelo Parque João Martins da Silva. Enormes, mas bem tranquilos, são os animais da Companhia de Bois Adestrados da Bahia.

E se engana quem pensa que só a criançada se derrete pelos brutamontes. Os adultos, também, fazem fila para montar e fazer fotos e selfies.

De acordo com Noé Carvalho de Oliveira, criador e proprietário da companhia, atualmente são 20 bois adestrados, mas ele só trouxe a metade para a Expofeira.

Atividade de pai para filho

Os bois são treinados nas duas fazendas de Noé: uma no município de Cardeal da Silva e outra em Esplanada. “É uma atividade que começou com meu pai, há mais de 30 anos. Meu filho Átila já trabalha comigo, mas começou a montar nos bois quando tinha menos de 2 anos”, diz Noé.

Ele explica que faz apresentações nas feiras agropecuárias pelo Brasil. “Temos, além dos bois, algumas meninas treinadas que fazem acrobacias montadas nos animais”, explica.

Para que o boi alcance um estágio avançado de adestramento para participar da companhia, são necessários vários meses de treinamento. “Para reduzir os custos, eles vivem soltos no pasto, mas em hipótese alguma deixamos perto de vacas. Os deixaria menos dóceis”, destaca.

Participando da Expofeira há cerca de 15 anos, Noé e sua companhia realmente são uma grande atração no Parque. “E não cobramos nada para deixar as pessoas montar e fazer suas fotos e selfies”, acentua.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]