Feira de Santana: Centro de Convivência Dona Zazinha Cerqueira leva samba-de-roda ao Aberto do Cuca 2018

Idosas do Centro de Convivência Dona Zazinha Cerqueira participam do Aberto do CUCA 2018.

Idosas do Centro de Convivência Dona Zazinha Cerqueira participam do Aberto do CUCA 2018.

Experientes alimentadoras da cultura regional, mulheres na terceira idade do Centro de Convivência para Idosos Dona Zazinha Cerqueira, equipamento da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social de Feira de Santana (Sedeso), deram verdadeira ‘aula’ de dança e de muita animação no Aberto do Cuca (Centro Universitário de Cultura e Arte) 2018. Apresentaram, na manhã desta quinta-feira (20/09/2018), o samba-de-roda com o grupo de percussão formado por idosas e o músico Zé das Congas.

O Aberto do Cuca 2018 é realizado durante todo o dia desta quinta-feira e reúne artistas das áreas de música, dança, teatro, artes visuais, cultura popular e literatura para apresentação gratuita aberta ao público. Ao todo foram 106 apresentações/exposições.

A coordenadora do Dona Zazinha, Tilda Brasileiro, informa que este ano cerca de 120 idosas participaram da abertura do evento apresentando o samba-de-roda. “Elas deram show mostrando que estão com toda a disposição e muito o que ensinar a todos pelas suas experiências”, frisou.

Já a diretora do Cuca, Rosa Eugenia Villas Boas, destacou a importância do evento visando fomentar a cultura na região. “Aqui temos espaço para teatro, apresentação musical, exposições, dança, cultura popular e literatura e todos os anos a comunidade vem e faz do Cuca sua casa, seu palco”, observou.

Oficina de mosaico transforma cacos de piso em arte

Dentre as mais diversas expressões culturais vistas durante o Aberto do Cuca 2018, a oficina de confecção de mosaicos chamou a atenção pelo emprego de uma técnica de fácil assimilação e que transforma em luxo o que iria para o lixo. A arte é desenvolvida a partir do aproveitamento de pedaços de revestimentos cerâmicos formando painéis, placas e pequenas peças, com diversas finalidades.

A técnica é ensinada pelo instrutor e artista Geisiel Ramos, que ministra oficina no Cuca todas as semanas. E atrai jovens e idosos, que logo dominam a arte de produzir a arte personalizada, que pode ser utilizada como quadros, revestimentos de mesas e bancos, painéis em paredes, a exemplo de muros, e para revestir diversos outros produtos. O professor explica que tudo depende do desejo e da imaginação de quem está criando a peça.

Além do mosaico, também está sendo realizada oficina de confecção de peças em cerâmica. A técnica milenar é empregada para a confecção de vasos, ornamentos, pratos e diversos outros artefatos, inclusive utensílios de uso pessoal, adereços e diversos outros produtos.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]