Fatores físicos e emocionais podem afetar ciclo menstrual

Dr. Jorge Valente, médico ginecologista.

Dr. Jorge Valente, médico ginecologista.

Menstruação atrasada nem sempre significa gravidez. Estresse, infecções, uso de alguns medicamentos, distúrbios endócrinos, distúrbios alimentares (anorexia e bulimia), magreza excessiva ou obesidade e Síndrome dos Ovários Policísticos são alguns dos inúmeros fatores que podem interferir na regularidade do ciclo menstrual. “Quando o ciclo sofre alterações na sua regularidade ou no seu fluxo, é preciso investigar. Se a menstruação atrasa, a mulher deve procurar seu ginecologista para identificar a causa. Se a gravidez for descartada, a ausência de menstruação pode ser associada a alguma doença, como miomas uterinos ou problemas de tireoide”, explica o ginecologista Jorge Valente, diretor médico do CEPARH (Centro de Pesquisa e Assistência em Reprodução Humana).  A menstruação dura entre dois e sete dias, mas em média sua duração fica em torno de quatro dias. O ciclo menstrual – período que vai do primeiro dia da menstruação até o primeiro dia da próxima menstruação  – varia de 25 a 35 dias em média para a maioria das mulheres.

Segundo o médico, hábitos de vida, como dietas restritivas ou atividade física em excesso, também podem afetar a produção hormonal e, consequentemente, a ovulação. A atividade física extenuante e as dietas de restrição alimentar e baixo consumo calórico também podem causar atrasos e irregularidades no ciclo menstrual. “Com frequência, atletas e mulheres que malham excessivamente apresentam quadro de amenorreia (ausência de menstruação por 3 meses ou mais)”, explica Jorge Valente.

“Fatores emocionais podem ser responsáveis pelo ciclo irregular, uma vez que a ansiedade, o estresse e o nervosismo interferem diretamente na produção hormonal, podendo atrasar ou antecipar a menstruação”, explica o médico. De acordo com o médico, níveis elevados de tensão podem causar uma disfunção da hipófise, glândula endócrina responsável pela regulação hormonal.

É comum também que mulheres que estejam amamentando fiquem meses sem menstruar. A ação da ocitocina (hormônio responsável pela ejeção do leite materno) e da prolactina (principal hormônio responsável pela produção do leite materno) pode suprimir a menstruação. No entanto, o médico Jorge Valente enfatiza: “a ausência de menstruação, neste caso, não significa que a mulher não pode engravidar. É importante que neste período ela também use métodos anticoncepcionais se quiser evitar uma nova gravidez”.

O uso de alguns medicamentos, como ansiolíticos, antidepressivos e antibióticos, também pode desregular o ciclo menstrual e causar atrasos na menstruação.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]