Eleições 2018: vereador repercute situação política e defende que José Ronaldo é o melhor para a Bahia

Cadmiel Pereira: temos uma pizza de opção partidária, que dificilmente encontraríamos na democracia americana, por exemplo.

Cadmiel Pereira: temos uma pizza de opção partidária, que dificilmente encontraríamos na democracia americana, por exemplo.

Em pronunciamento, na sessão ordinária desta terça-feira (25/09/2018), na Câmara Municipal, o edil Cadmiel Pereira (PSC) repercutiu a atual situação política em que se encontra o Brasil e aproveitou para fazer referências também à Feira de Santana, defendendo José Ronaldo como o melhor nome para governar a Bahia.

“A política apresenta de forma dinâmica os nomes que vão administrar a Bahia e o Brasil. Mas, em toda a candidatura o nome sofre com desgaste político pela condição que se encontra a própria política, por conta da corrupção generalizada. É preciso saber o que é ser um partido político e qual sua função. Segundo a Constituição Federal, partido político é um conjunto de pessoas que comungam da mesma ideia e a partir daí debatem e apresentam comportamentos e projetos. Mas, hoje no Brasil há um sentimento variado em relação a partido. Prova disso são as escolhas dos nomes que apoiam. Temos uma pizza de opção partidária, que dificilmente encontraríamos na democracia americana, por exemplo”, pontuou Cadmiel.

E continuou. “É como sempre falo, se não tivermos uma reforma político-partidária, o Brasil vai sofrer com o processo político, pois este que aí está não dará certo. Estamos vivenciando o fogo amigo, a traição, a forma deliberada de escolher quem quiser. Mas, isso não é ideia política. Com o direito da coligação, é para se seguir uma linha de coligação, por isso fazer bem acabar com ela, pois está dificuldade a identificação por parte da população”, disse.

Para Cadmiel, Feira de Santana tem agora uma oportunidade ímpar de eleger um governador que conhece a cidade, bem como suas carências. “Estamos há menos de três semanas para se eleger um Presidente da República e as pessoas ainda não estão certas de seus candidatos. No caso de Feira, há uma oportunidade ímpar de sair da eleição com o governador que conhece a cidade, sabe das necessidades e terá um porta voz para o fomento e crescimento da cidade. O trabalho feita na cidade durante todos estes anos dá a ele a possibilidade de entrar em casas e bairros da cidade, pois há marcas e não posso dizer o mesmo do atual governador”, afirmou.

E teceu críticas a Rui Costa. “Feira de Santana, como segunda maior cidade da Bahia, não tem obras realizadas pelo Governo do Estado. Como pode termos apenas o HGCA? Apenas a UEFS? Apenas a rodoviária? Como não conseguiram duplicar o Anel de Contorno? Como não construíram nenhum colégio estadual depois do Luiz Eduardo Magalhães? Como o índice de criminalidade chegar tão alto? Como posso acreditar que o povo de Feira tem o sentimento de votar para que isso continue?  Isso é loucura. Ronaldo governador será bem melhor para nossa cidade e pedir votos para ele é o mais natural. Esperamos ética e gratidão”, findou.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]