Eleições 2018: Senador Otto Alencar diz que nordestinos reconhecem trabalho de Fernando Haddad como ministro de Lula 

Cartaz de Fernando Haddad como candidato à presidência da República pelo PT, destaca apoio do ex-presidente Lula.

Cartaz de Fernando Haddad como candidato à presidência da República pelo PT, destaca apoio do ex-presidente Lula.

O senador Otto Alencar (PSD-BA) criticou na terça-feira (04/09/2018) os órgãos de imprensa do Sul do país, que estariam menosprezando o povo nordestino, ao dizer que o atual candidato a vice-presidente na chapa do PT, Fernando Haddad, é conhecido no Nordeste como “Andrade”. Segundo o parlamentar, a população do Nordeste conhece, sim, Haddad pelo seu trabalho como ministro da Educação do governo Lula.

O parlamentar lembrou que o a Bahia passou 200 anos com uma única universidade federal e Lula — cuja candidatura à Presidência foi impugnada, na semana passada, pelo Tribunal Superior Eleitoral — implantou cinco novos centros federais de ensino superior no estado.

Otto Alencar disse que o impeachment de Dilma Rousseff, em 2016, foi determinado por um “poder invisível”, um complexo financeiro-empresarial, que é quem realmente manda no Brasil. Nesse sentido, referiu-se a um artigo do jornal francês Le Monde sobre o tema.

— Os donos do poder não apoiam partidos ou políticos específicos. Sua tática é apoiar quem lhe convém e destruir quem lhe estorva. Isso muda de acordo com a conjuntura. O exercício real do poder não tem partido e sua única ideologia é a supremacia do mercado e do lucro — disse o senador.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).