Eleições 2018: Partidos, políticos e entidades manifestam solidariedade à Jair Bolsonaro e condenam atentado

Imagem registra momento em que Jair Bolsonaro é atingido por facada na região do abdome.

Imagem registra momento em que Jair Bolsonaro é atingido por facada na região do abdome.

Candidatos à presidência da República prestam solidariedade

Candidatos à presidência da República comentaram o ataque contra Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira (06/09/2018), nas redes sociais. Eles repudiaram o atentado, contra o militar da reserva e candidato à presidência da República pelo PSL, afirmando que o debate político não pode ser substituído pela violência física.

— Ciro Gomes (@cirogomes) September 6, 2018

O concorrente ao Planalto pelo PDT, Ciro Gomes, exigiu ações das autoridades na identificação dos responsáveis por essa “barbárie” e disse que repudia a violência como linguagem política. João Amoêdo, do Novo, afirmou que divergências políticas não justificam o ocorrido e que “não é possível aceitar nenhum ato de violência”.

“Acabo de ser informado em Caruaru, Pernambuco, onde estou, que o Deputado Jair Bolsonaro sofreu um ferimento a faca. Repudio a violência como linguagem politica, solidarizo-me com meu opositor e exijo que as autoridades identifiquem e punam o ou os responsáveis por esta barbárie” disse.

— Fernando Haddad (@Haddad_Fernando) September 6, 2018

Em breve comentário, o concorrente do PT, Fernando Haddad, afirmou ser contra o ato de violência e que deseja “pronto restabelecimento a Jair Bolsonaro”. O presidente Michel Temer também comentou, durante evento no Palácio do Planalto, que o episódio é lamentável.

“Repudio totalmente qualquer ato de violência e desejo pronto restabelecimento a Jair Bolsonaro”, disse.

— Guilherme Boulos 50 (@GuilhermeBoulos) September 6, 2018

Candidato do PSOL, Guilherme Boulos reafirmou o discurso de repúdio a “toda e qualquer ação de ódio” e cobrou investigações sobre o caso. Marina Silva, da Rede, disse que configura um atentado contra a integridade física de Bolsonaro e contra a democracia.

— Marina Silva 18 (@MarinaSilva) September 6, 2018 

Soube agora do que ocorreu com Bolsonaro em Minas. A violência não se justifica, não pode tomar o lugar do debate político. Repudiamos toda e qualquer ação de ódio e cobramos investigação sobre o fato.

“A violência contra o candidato Jair Bolsonaro é inadmissível e configura um duplo atentado: contra sua integridade física e contra a democracia”, disse.

— Henrique Meirelles (@meirelles) September 6, 2018 

O presidenciável Henrique Meirelles (MDB) disse que deseja pronta recuperação a Jair Bolsonaro e lamentou todo e qualquer tipo de violência. O candidato também afirmou, em nota, que o Brasil precisa encontrar o equilíbrio e o caminho da paz e que é preciso ter serenidade para apaziguar a divisão entre os brasileiros.

Desejo pronta recuperação a Jair Bolsonaro. Lamento todo e qualquer tipo de violência. O Brasil precisa encontrar o equilíbrio e o caminho da paz. Temos que ter serenidade para apaziguar a divisão entre os brasileiros.

— João Amoêdo 30 (@joaoamoedonovo) September 6, 2018 

É lamentável e inaceitável o que aconteceu com o Jair Bolsonaro. Independentemente de divergências políticas, não é possível aceitar nenhum ato de violência.

“Que o agressor sofra as devidas punições. Meus votos de melhoras para o candidato”.

— Álvaro Dias (@alvarodias_) September 6, 2018

Álvaro Dias, do Podemos, fez crítica à Bolsonaro dizendo que é, por casos como esse, que a violência nunca deve ser estimulada. Candidato do PSDB, Geraldo Alckmin escreveu que “política se faz com diálogo e convencimento, jamais com ódio”. O tucano comentou, ainda, que espera que a investigação “seja rápida, e a punição, exemplar”.

“Sobre o episódio da facada no candidato Jair Bolsonaro, quero afirmar aqui que repudio todo e qualquer ato de violência. Por isso a violência nunca deve ser estimulada. Eu não estimulo”, disse.

— Geraldo Alckmin (@geraldoalckmin) September 6, 2018 

Política se faz com diálogo e convencimento, jamais com ódio. Qualquer ato de violência é deplorável. Esperamos que a investigação sobre o ataque ao deputado Jair Bolsonaro seja rápida, e a punição, exemplar.

— Vera Lúcia

A candidata do PSTU, Vera Lúcia, repudiou a agressão e considerou “inaceitável esse tipo de coisa em meio à disputa eleitoral em curso”. “O PSTU acredita também que a pregação do próprio Bolsonaro a favor de resolver tudo à bala, de ‘fuzilamento dos petralhas’, entre outras mensagens de ódio, acaba por estimular este tipo de atitude da qual ele agora é vitima, embora não a justifique”.

— Cabo Daciolo

“Repudiamos com o mais absoluto vigor o ato de violência, desferido por meio de uma facada, que sofreu agora há pouco o candidato Jair Bolsonaro. A nossa guerra não é contra homens, mas contra principados e potestades”, disse o candidato Cabo Daciolo, do Patriota.

—  José Maria Eymael

Por sua vez, o presidente e candidato do partido Democracia Cristã (DC), José Maria Eymael, emitiu nota de solidariedade a Bolsonaro e repúdio à agressão, classificada como uma “afronta ao Estado Democrático de Direito”. Eymael também disse que a agressão a atinge “de forma vil a toda a nação”

— Hamilton Mourão e Levy Fidelix prestam solidariedade

O General Hamilton Mourão e Levy Fidelix lamentam o atentado contra a vida de Jair Bolsonaro, na tarde de hoje, em Juiz de Fora (MG). Ambos se solidarizam com a família e manifestam apoio para o pronto restabelecimento da saúde do candidato à presidência da República.

“Lamentamos profundamente que na tarde de hoje o deputado federal Jair Bolsonaro, candidato a presidente da República, tenha sido covardemente atacado, enquanto fazia uma caminhada pelo centro de Juiz de Fora, por um militante do Partido dos Trabalhadores. Esse momento é de transmitir tranquilidade para todos os brasileiros. Somos um povo unido. E essa divisão, que vem sendo tentada no seio de nossa nação, causa cenas dessa natureza. Cenas deploráveis, que não condizem com a política que nós queremos para o nosso Brasil. Trata-se de uma agressão gratuita e sem nexo, cuja a única finalidade é tentar tumultuar o processo e mostra, simplesmente, o desespero do grupo que se pretendia dono do poder, e vê fugir-lhe às mãos, tendo o seu principal líder atrás das grades, como o ladrão que é”, afirmou o General Mourão, candidato para a vice-presidência na chapa PSP*/PRTB.

Levy Fidelix, presidente do PRTB e candidato a deputado federal, prefere aguardar novas informações confiáveis para se pronunciar publicamente.

— Presidente Michel Temer: atentado contra Bolsonaro é exemplo de intolerância em campanha

O presidente Michel Temer se manifestou a respeito do atentado contra o candidato do PSL à presidência da República, Jair Bolsonaro, que levou uma facada na tarde desta quinta-feira (6), durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG). Para Temer, o episódio serve de exemplo para aqueles que pregam a intolerância em suas campanhas.

“Se Deus quiser, o candidato Bolsonaro passará bem. Tenho certeza que não haverá nada mais grave, esperamos. Mas que sirva de exemplo para que as pessoas que hoje estão fazendo campanha percebam que a tolerância é uma derivação da própria democracia”, disse Temer em evento realizado na tarde de hoje (6), no Palácio do Planalto.

O presidente disse ainda que entrou em contato com a assessoria do candidato e confirmou que a Polícia Federal está investigando o caso. Ele comentou ainda ser “intolerável que não haja possibilidade de uma campanha tranquila” no Brasil.

“É intolerável que não haja possibilidade de uma campanha tranquila. E uma campanha que umas pessoas apresentem seus projetos. Votar em candidato é coisa de cultura atrasada, você tem que votar em projetos. E para votar em projeto, o candidato precisa circular pelo país”.

Feira de Santana: Prefeito Colbert Filho se solidariza com família do candidato à presidente Jair Bolsonaro e diz que atentado “deve alertar o país”

O prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho, manifesta solidariedade ao deputado federal e candidato a presidência da República, Jair Messias Bolsonaro, vítima de um atentado a faca, nesta quinta-feira (06/09/2018), durante evento político na cidade mineira de Juiz de Fora. Ex-deputado federal, o prefeito de Feira diz que o fato, “lamentável”, revela um quadro “preocupante” para o país, nesses 30 dias que restam para as eleições.

Para Colbert, o episódio com Jair Bolsonaro demonstra clima de violência que não apenas atinge a um político, sua família e o eleitorado brasileiro, mas que pode contaminar a outras pessoas, gerando uma situação “extremamente preocupante” com o futuro das campanhas federal e estaduais.

Sobre o fato em si, o prefeito considera uma “atitude extrema e irresponsável”, que deve ser apurada em todos os detalhes. “Sentimos uma certa apreensão, depois deste acontecimento. Sem dúvida que serve de alerta para o país, nesse período de campanha eleitoral”.

José Ronaldo condena ataque a Bolsonaro

O candidato Zé Ronaldo (DEM) lamentou profundamente o atentado sofrido pelo candidato Jair Bolsonaro (PSL), dizendo que o debate eleitoral deve permanecer no ambiente das ideias, sem nenhum  espaço para a barbárie e a violência. “É muito triste o que aconteceu. Esperamos com fé em Deus que não tenha sido grave. O povo brasileiro não aceita a violência. Tenho certeza de que esse ato é um fato isolado que não condiz com o povo brasileiro nem com a nossa democracia”.

“Estamos todos feridos”, diz Dayane Pimentel

Para a presidente do PSL na Bahia, professora Dayane Pimentel, o ataque a Jair Bolsonaro, ontem em Juiz de Fora – MG, revela a verdadeira face dos intolerantes. Dayane diz que democracia foi ferida. Ela também informa que está recebendo manifestação de apoio através da sua rede social e que acredita que esse momento de tristeza irá passar com a volta por cima que dará Jair Bolsonaro.

“A verdadeira face dos intolerantes está clara com esse ataque, nosso sentimento é de justiça, mas o importante agora é a saúde de Bolsonaro. A indignação de todas as pessoas de bem é muito grande. Recebo milhares de mensagens de apoio a todo momento e aproveito para agradecer aos os nossos seguidores e apoiadores, pelo carinho com o qual eles vem me tratado nesse momento. Precisamos confiar em Deus que irá nos manter fortes e firmes.”

 A agenda de Bolsonaro na Bahia seria anunciada ontem, a Professora Dayane Pimentel já iniciava os preparativos para recebê-lo no estado no dia 13 de setembro e estava gravando o vídeo que anunciaria a vinda de Bolsonaro na cidade de Feira de Santana quando recebeu a notícia do atentado.

“O anúncio da passagem dele na Bahia seria feito hoje. Receberíamos o nosso líder em Feira de Santana e Salvador na próxima semana, mas a campanha passa para um plano secundário agora. O importante nesse momento é vê-lo recuperado, saudável e sorrindo novamente, pois Bolsonaro é o norte que direciona nossa esperança, vamos continuar orando para que Deus o proteja nessa trajetória tão difícil.”

FRENTAS  lamenta a violência 

Diante da notícia de que o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro foi esfaqueado durante visita ao estado de Minas Gerais, a Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público (FRENTAS) vem a público lamentar a violência praticada e repudiar todo tipo de agressão contra qualquer candidato. Aguarda-se responsabilização do agressor, já identificado pelas autoridades policiais, conclamando todos à serenidade.

Guilherme Guimarães Feliciano Presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) e coordenador da Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público (Frentas) José Robalinho Cavalcanti Presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) Fernando Marcelo Mendes Presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasileiro (Ajufe) Victor Hugo Palmeiro de Azevedo Neto Presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp) Jayme Martins de Oliveira Neto Presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) Ângelo Fabiano Farias da Costa Presidente da Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT) Elísio Teixeira Lima Neto Presidente da Associação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (AMPDFT) Fábio Francisco Esteves Presidente da Associação dos Magistrados do Distrito Federal (Amagis-DF) Antônio Pereira Duarte Presidente da Associação Nacional do Ministério Público Militar (ANMPM)

Brasília, 06 de setembro de 2018.

Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais repudiam ataque

A Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais (ANADEF) manifesta repúdio ao grave atentado praticado contra o candidato à presidência da República Jair Bolsonaro.

Independentemente de qualquer ideologia política, tal ato de violência fragiliza a democracia brasileira, arranha a imagem do País e traz insegurança para o processo natural da disputa eleitoral.

A Anadef condena quaisquer atos de violência e pede que a população tenha serenidade para que o processo eleitoral prossiga de forma segura e democrática.

Igor Roque, presidente da ANADEF

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]