Eleições 2018: Aceitamos o desafio de Lula e não deixaremos o povo sem alternativa, é Fernando Haddad presidente da República, conclama senador Gleisi Hoffmann

Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Haddad e Manuela Pinto Vieira d'Ávila. Senadora e presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann abriu o ato que oficializou a indicação de Fernando Haddad e Manuela d'Ávila como candidatos. “Revolta é o fermento da nossa luta”.

Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Haddad e Manuela Pinto Vieira d’Ávila. Senadora e presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann abriu o ato que oficializou a indicação de Fernando Haddad e Manuela d’Ávila como candidatos. “Revolta é o fermento da nossa luta”.

Diante do silêncio do STF e a arbitrariedade da Justiça Eleitoral, o Partido dos Trabalhadores anunciou nesta terça (11/09/2018) a candidatura de Fernando Haddad à presidência, atendendo à indicação expressa de Lula. Coube à presidenta Gleisi Hoffmann comunicar a decisão em primeira mão em Curitiba.

O momento foi marcado por várias manifestações resistências e indignação. Dirigindo-se aos militantes que acompanham o presidente há mais de 150 dias na Vigília Lula Livre, Gleisi relembrou a luta incansável que culminou na festa do dia 15 de agosto em Brasília. “Quem participa da Vigília sabe todo o enfrentamento que temos feito para que ele seja candidato. Sempre acreditamos que a candidatura de Lula é essencial para tirar o país da crise, e por isso brigamos muito por ele, porque a luta por Lula se confunde com a luta do povo brasileiro.”

“Mas infelizmente a Justiça persistiu no caso Lula, e num processo nunca visto no TSE, a candidatura foi impugnada. E mais que isso, não o deram o direito de disputar uma eleição sub judice, Lula não teve esse direito, não teve nenhum direito respeitado ao longo desse processo. Hoje é um derradeiro, um dia determinado pela Justiça”, completou.

A senadora finalizou o discurso reforçando que, mesmo em meio a tanta dor e indignação trazidas por esse processo, retomar o projeto que mais beneficiou o Brasil é a grande prioridade de Lula. “Olhando para o Brasil e para o povo, Lula comunicou ao PT que o partido deveria apresentar um candidato à presidência. Mas não é um dia de derrota, mas de dor e revolta, que são o fermento da nossa luta. E é desse fermento que aceitamos o desafio do presidente Lula, de não deixar o povo brasileiro sem alternativa”, finalizou, antes de anunciar a chapa Haddad e Manuela sob fortes aplausos.

A escolha já havia sido aprovada por unanimidade pela Executiva Nacional do Partido na manhã desta terça, durante uma reunião em Curitiba.

Também participaram do evento os petistas Dilma Rousseff, Wellington Dias, Lindbergh Farias, Paulo Pimenta, Wadih Damous, Fernando Pimentel e Dr. Rosinha.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: dir[email protected]