Dez milhões de norte-americanos estão ameaçados pelo furacão Florence; Carolinas do Sul e do Norte, Geórgia, Virginia e Maryland estão em estado de emergência

Vista aérea do furacão Florence.

Vista aérea do furacão Florence.

Com a aproximação do furacão Florence do continente norte-americano, mais estados assinaram decretos de estado de emergência e colocaram a população em alerta. Estão em estado de emergência, as Carolinas do Sul e do Norte, Geórgia, Virginia e Maryland, nos Estados Unidos da América (EUA). Mais de 10 milhões de pessoas moram na região que poderá ser impactada, direta ou indiretamente, pela passagem do furacão.

A maior preocupação do país é com a situação das Carolinas do Sul e do Norte, estados onde mais de 1,5 milhão de pessoas foram orientadas a deixarem as casas obrigatoriamente.

O Florence foi rebaixado para a categoria 3, ainda perigosa, sobretudo pelo alto risco de inundações que poderão ser causadas pelo volume de água que deve chover. Os ventos do furacão, segundo o último boletim da Central Nacional de Furacões (NHC), se movimentam a 193 quilômetros por hora.

Segundo os meteorologistas, o fenômeno meteorológico deve regressar novamente à categoria 4. Tempestades devem começar a cair a partir da noite de hoje ou amanhã cedo.

Outra preocupação é com a altura das ondas que o vento poderá formar antes da chegada do furacão, provocando inundações na área costeira.

O presidente Donald Trump fez outro apelo nessa quarta-feira (12/092/018), para que moradores que não deixaram suas casas, na área de saída obrigatória, saíssem da região.

Segundo a imprensa local, alguns residentes das Carolinas do Sul e do Norte não atenderam prontamente às ordens de saída, sobretudo porque não queriam deixar de trabalhar. O aviso de saída começou a vigorar desde a terça-feira (11).

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]