A Base Nacional Comum Curricular: desafios a escola de educação infantil e as professoras | Por Reginaldo de Souza Silva

Artigo aborda Base Nacional Comum Curricular.

Artigo aborda Base Nacional Comum Curricular.

O resultado da luta por uma educação de qualidade no Brasil esta expresso em vários documentos – Constituição de 1988, LDB 9394-96, Plano Nacional de Educação de 2014 e, mais recentemente na BNCC da educação infantil e ensino fundamental. Documento de caráter normativo que define o conjunto de aprendizagens essenciais que todo(a)s o(a)s aluno(a)s devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da Educação Básica, a fim de assegurar seus direitos de aprendizagem e desenvolvimento.

Na Educação Infantil – creche 0 a 3 anos e, pré-escola 4 a 5 anos, entre eles estão: Conviver com crianças e adultos, em pequenos e grandes grupos, utilizando diferentes linguagens, ampliando o conhecimento de si e do outro, o respeito em relação à cultura e às diferenças entre as pessoas, brincar de diversas formas, em diferentes espaços, tempos e parceiros (crianças e adultos), ampliando e diversificando seu acesso a produções culturais, seus conhecimentos, sua imaginação, criatividade e, experiências emocionais, corporais, sensoriais, expressivas, cognitivas, sociais e relacionais.

Em época de ataque a democracia e apologia a violência como garantir: o direito de participar ativamente, com adultos e outras crianças, tanto do planejamento da gestão da escola e das atividades propostas pelo educador quanto da realização das atividades da vida cotidiana, a escolha das brincadeiras, dos materiais e dos ambientes, desenvolvendo diferentes linguagens e elaborando conhecimentos, decidindo e se posicionando, explorar  movimentos, gestos, sons, formas, texturas, cores, palavras, emoções, transformações, relacionamentos, histórias, objetos, elementos da natureza, na escola e fora dela, ampliando seus saberes sobre a cultura, em suas diversas modalidades: as artes, a escrita, a ciência e a tecnologia., expressar-se como sujeito criativo e sensível, suas necessidades, emoções, sentimentos, dúvidas, hipóteses, descobertas, opiniões, questionamentos, por meio de diferentes linguagens.e conhecer-se e construir sua identidade pessoal, social e cultural, constituindo uma imagem positiva de si e de seus grupos de pertencimento, nas diversas experiências de cuidados, interações, brincadeiras e linguagens vivenciadas na instituição escolar e em seu contexto familiar e comunitário.

As professoras e gestores precisam estar atentos aos campos de experiência e aos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento: Eu, o outro e nos, corpo, gestos e movimentos, traços, sons, cores e formas, Escuta, fala, pensamento e imaginação e aos 4 e 5 anos Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

Portanto, as atividades desenvolvidas em sala de aula devem refletir: o planejamento à luz das competências gerais, campos de experiências, objetivos de aprendizagem e desenvolvimento e habilidades.

Secretários municipais de educação, gestores de estabelecimentos de ensino, de universidades e instituições que formam professore(a)s,  a partir de sua realidade e pressupostos da BNCC precisam refletir sobre: Quais as principais implicações para a Educação? Que tipo de mudança traz para a prática do(a) professor(a) em sala de aula? Como inserir as 10 competências voltadas ao desenvolvimento humano integral no dia a dia do ensino da educação infantil?

Quais princípios precisam ter o(a)s professore(a)s para garantir a Democracia, participação e inclusão. Valorização do conhecimento e das culturas.  Desenvolvimento integral, Compromisso ético, político e estético. Respeito a diversidade, Dignidade, equidade, justiça e honestidade, Estar atento às necessidades físicas, emocionais e cognitivas, Assegurar que todas as crianças aprendam… etc.

Em tempos de negação dos direitos e valorização dos profissionais da educação, da falta de condições e infraestrutura de trabalho, O DESAFIO ESTA LANCADO…

*Prof. Dr. Reginaldo de Souza Silva é Coordenador do Núcleo de Estudos da Criança e do Adolescente – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – NECA-UESB.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]