Vereadores denunciam violência nos terminais de transporte coletivo em Feira de Santana

Alberto Nery: os terminais Norte, Sul e Central surgiram, há 10 anos, com o propósito de melhorar o transporte de nossa cidade.

Alberto Nery: os terminais Norte, Sul e Central surgiram, há 10 anos, com o propósito de melhorar o transporte de nossa cidade.

O vereador Alberto Nery (PT), durante pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal, na sessão ordinária desta segunda-feira (27/08/2018) cobrou reforço da segurança nos terminais de transbordo do transporte urbano de Feira de Santana. Pontuando diversas ocorrências de homicídios, assaltos e demais formas de violência nos equipamentos, Nery questionou a responsabilidade pela manutenção da segurança e cobrou o retorno da Guarda Municipal para coibir as práticas criminosas nos terminais.

“Os terminais Norte, Sul e Central surgiram, há 10 anos, com o propósito de melhorar o transporte de nossa cidade, mas viraram transtorno para a vida da população, porque foram transformados em palcos para a violência, com assassinatos a tiros, facadas, assaltos. Não sabemos de quem é a responsabilidade pela segurança nesses locais, se é da empresa responsável pela operação do sistema de transporte coletivo ou se é da Guarda Municipal”, questionou.

O vereador do PT destacou que a Polícia Militar realiza rondas e blitz com frequência visando combater a criminalidade nos espaços. “Com a retirada da Guarda Municipal a violência tem aumentado. Peço ao prefeito Colbert Martins Filho que sejam tomadas as providências cabíveis. Irei buscar informações com o secretário municipal de Prevenção à Violência, Pablo Roberto, sobre a segurança nas estações de transbordo de nossa cidade”, afirmou.

“Segurança é dever do Estado”, afirma Luiz Augusto

No uso da tribuna da Câmara Municipal, na sessão ordinária desta segunda-feira (27), o vereador e líder governista Luiz Augusto de Jesus (Lulinha, DEM), atribuiu ao Governo do Estado a culpa pelo crescimento desenfreado dos índices de violência em Feira de Santana e demais municípios baianos. O edil cobrou providências no sentido de devolver a paz e tranquilidade à população baiana.

“Sabemos que segurança é dever do Estado, como previsto na Constituição. Quem tem que investir na segurança pública é o Governo do Estado. A segurança em nosso Estado está um caos. O número de policiais hoje é menor que há 10 anos. A violência está se alastrando e essa realidade é em todos os municípios da Bahia e isso é culpa do Governo do Estado, que não investe os recursos destinados para a segurança pública”, reclamou.

Lulinha pontuou, ainda, problemas enfrentados pela população nos setores de saúde e educação. “A população baiana vem enfrentando problemas na saúde com essa bendita regulação. As pessoas estão morrendo sem conseguir a transferência das UPAs e policlínicas para as unidades de alta complexidade. Esse Governo só fez promessas e nada cumpriu. No dia 7 de outubro a população vai dar resposta a esse governo”, finalizou.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]