Reservas de ouro da Rússia se aproximam do recorde da época de Josef Stalin

A Rússia possui 2 mil toneladas de ouro, quase alcançando as 2,8 mil toneladas atingidas durante os tempos de Josef Stalin, na União Soviética, em 1941.

A Rússia possui 2 mil toneladas de ouro, quase alcançando as 2,8 mil toneladas atingidas durante os tempos de Josef Stalin, na União Soviética, em 1941.

Atualmente a Rússia possui 2 mil toneladas de ouro, quase alcançando as 2,8 mil toneladas atingidas durante os tempos de Josef Stalin, na União Soviética, em 1941. A corrida pelo metal precioso é a tentativa do Kremlin de se tornar independente do dólar, como foi explicado por dois especialistas russos.

“Alguns países querem depender o menos possível das políticas dos EUA e se livrar do dólar em suas atividades comerciais e dos ativos americanos em suas reservas nacionais. A Rússia comprou mais ouro durante a eleição presidencial dos EUA, e não parou de fazê-lo apesar da vitória de Donald Trump, embora ele fosse um candidato mais apropriado para o Kremlin”, explicou Anton Makhnovsky, presidente do Fundo Independente de Capital Blockchain (ICBF, na sigla em inglês), para a RT.Ele acrescenta que a Rússia continuará aumentando suas reservas de ouro, agora equivalentes a 18% das reservas totais do mundo.

Algo que não é difícil de acreditar se levarmos em conta que a proporção de ouro nas reservas russas se multiplicou dez vezes durante a última década. Reduzindo ao mesmo tempo a porcentagem de títulos do Tesouro dos EUA de 93,1 bilhões de dólares (R$ 346 bilhões) em março de 2018 para apenas 14,9 bilhões de dólares (R$ 55,5 bilhões) em maio.

Com este panorama, as reservas de ouro russas estão agora valendo o equivalente a 460 bilhões e o banco central quer chegar a 500 bilhões de dólares (R$ 1,8 trilhão).

“No caso do interesse dos grandes investidores soberanos em títulos do Tesouro dos EUA cair globalmente, eu espero que a atividade especulativa de metais preciosos aumente para reduzir artificialmente seu valor de mercado.”Vladimir Rozhankovsky, um dos analistas do Centro Internacional de Finanças em Moscou, advertiu no final de julho os riscos que implica a grande dependência do ouro para o Banco Central.

O interesse da Rússia pelo ouro também tem muita relação com as perspectivas mais do que plausíveis de que o mundo está se aproximando de uma nova era de instabilidade e de uma nova crise global, fruto de guerras comerciais e questões geopolíticas. “Os metais preciosos representam uma boa ferramenta para proteger os investimentos”, disseram especialistas.

*Com informações da Sputnik Brasil.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]