Missa encerra celebrações pelos 56 anos da emancipação política de Lauro de Freitas

Missa em homenagem aos 56 anos de emancipação política de Lauro de Freitas é celebrada na Igreja da Matriz.

Missa em homenagem aos 56 anos de emancipação política de Lauro de Freitas é celebrada na Igreja da Matriz.

A Igreja da Matriz no centro de Lauro de Freitas foi tomada pela comoção, fé e devoção a Santo Amaro de Ipitanga, padroeiro da cidade, na missa pelos 56 anos da emancipação política do município, na manhã desta terça-feira (31/07/2018). Durante o sermão do bispo auxiliar Dom Estevam dos Santos Silva Filho, da Arquidiocese de Salvador, era possível notar no rosto de cada fiel o agradecimento pela terra que acolhe pessoas de todos os lugares e que hoje está entre as mais desenvolvidas da Bahia.

Sentada na primeira fila, a prefeita Moema Gramacho, ao lado da presidente da Câmara Naide Brito e dos secretários e vereadores, ouvia atenta à pregação do sacerdote que enfatizou o amor e a importância da história dos antepassados que deram forma a identidade cultural da cidade. “A devoção a Santo Amaro e a fé em Jesus Cristo são os valores que nos fizeram chegar até aqui. Hoje nós devemos agradecer, suplicar e nos comprometer. A cidade não é só uma construção, mas uma história formada por aqueles que vieram antes de nós”, disse o bispo.

A prefeita frisou a importância do templo centenário, com 410 anos de história e que é o marco inicial do território de Lauro de Freitas. Moema lembrou que em suas primeiras gestões conquistou muitos equipamentos inéditos para o município como o Restaurante Popular, Agencia do INSS, casas e apartamentos do Minha Casa Minha Vida, SAMU e Farmácia Popular, e que nesta gestão o Metrô, Via Metropolitana e Hospital Metropolitano e o Centro Administrativo também são feitos inéditos na cidade. “Estamos trazendo novas quadras, equipamentos para a saúde, obras que ficaram paralisadas na administração do prefeito anterior. Recursos contratados em 2012 que foram devolvidos estão sendo retomados pela nossa gestão”, comemorou.

Moema informou aos fiéis e ao pároco da Juraci Gomes sobre o projeto de reforma da Igreja Matriz. “Nós faremos a reforma de toda parte elétrica e do telhado além da pintura interna e externa do templo. Também temos projeto para reformar o cemitério, mas esse projeto ainda está em estudo e analise no IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional)”, disse. Por ser um patrimônio tombado, toda obra de manutenção e reforma da igreja exige aprovação do Instituto.

Após a parte religiosa, um bolo de dois metros foi repartido entre os munícipes presentes. Ao som da Charanga Vem com A gente, a simbologia fechou as comemorações pela emancipação da cidade que esteve em festa desde a segunda-feira (30), com o cortejo com desfiles cívicos e culturais, apresentações de bandas locais e ícones da música baiana como Leo Santana e Denny Dennan.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]