Maior central sindical dos EUA defende liberdade do ex-presidente Lula

Ex-presidente Lula é vítima de um processo fraudulento que objetivou retirar progressistas do poder da República.

Ex-presidente Lula é vítima de um processo fraudulento que objetivou retirar progressistas do poder da República.

A AFL-CIO (Federação Americana de Trabalhadores e Congresso de Organizações Industriais), maior central operária dos Estados Unidos e Canadá, denuncia a ofensiva contrária à democracia e às conquistas sociais dos 15 anos de governo do Partido dos Trabalhadores. O golpe sofrido por Dilma Rousseff e a prisão política de Lula são apontados pela AFL-CIO como graves atentados contra a democracia brasileira, levados a cabo por “interesses corporativos, pela grande mídia e por forças de direita”

O Conselho Executivo da organização, em nota, apela a todas as esferas do governo brasileiro, incluindo o judiciário, para a garantia dos direitos fundamentais a julgamento justo. Entre as demandas da central sindical estão a soltura imediata do Lula até o julgamento dos recursos; uma revisão objetiva e imparcial dos processos e a garantia do direito de Lula a concorrer nas eleições presidenciais de 2018.

O apoio se soma a uma série de iniciativas crescentes de apoio ao ex-presidente por parte de organizações da Europa e dos EUA, como o Bloco Social Democrata do Parlamento Europeu e o grupo de 29 congressistas estadunidenses liderado por Bernie Sanders. Importantes líderes globais como François Hollande, ex-presidente da França, e José Luis Zapatero, ex-primeiro ministro da Espanha, também assinaram documento a favor da liberdade de Lula e de sua candidatura.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]