Eleições 20148: João Amôedo declara maior patrimônio entre presidenciáveis

João Amoêdo é candidato a presidente pelo partido Novo.

João Amoêdo é candidato a presidente pelo partido Novo.

O prazo final para o registro de candidaturas termina nesta quarta-feira (15/08/2018), e a campanha eleitoral começa oficialmente no dia a seguir. Até esta terça-feira, seis dos 13 candidatos à presidência, e seus respectivos vices, já haviam se registrado junto ao Tribunal Superior Eleitoral.

No momento do registro, os postulantes precisam entregar uma lista de declaração de bens. Somado, o patrimônio de cinco deles representa apenas 0,6% do declarado por João Amôedo, o candidato mais rico da corrida presidencial. Três possuem mais de R$ 1 milhão em bens.

Amôedo, que concorre pelo Novo, declarou R$ 425 milhões em patrimônio. Pouco mais da metade do valor, R$ 217 milhões, está investido em renda fixa. Formado em Engenharia, ele é um dos fundadores do partido pelo qual concorre, registrado apenas em 2015 pelo TSE, apesar da data de fundação ser 2011. Natural do Rio de Janeiro, ele fez carreira em bancos, atuando no alto escalão do Itaú e do Unibanco. Seu vice, Christian Lohbauer, também declarou patrimônio milionário, de pouco mais de R$ 4,1 milhões.

Entre os vices, a lista mais volumosa de bens pertence à senadora gaúcha Ana Amélia Lemos (PP), da chapa de Geraldo Alckmin (PSDB): R$ 5,1 milhões. Logo após Lohbauer, desponta a também senadora Kátia Abreu (PDT), que faz dobradinha com o colega de partido Ciro Gomes. Ela declarou R$ 2,6 milhões.

A análise da ficha de registro dos candidatos permite ainda perceber o crescimento patrimonial que obtiveram nos últimos anos. O de Alckimin cresceu 29%. Nas eleições de 2014, quando concorreu ao governo de São Paulo, ele havia declarado R$ 1,06 milhão. Em 2018, o valor é de R$ 1,3 milhão. Já no caso de Ana Amélia, o patrimônio aumentou em mais de 100%. Nas eleições ao governo estadual, quando foi derrotada nas urnas no Rio Grande do Sul, a senadora havia declarado bens no valor de R$ 2,5 milhões.

O patrimônio de Ciro pulou de R$ 426 mil em 2006, última vez em que ele disputou um cargo eletivo, para R$ 1,6 milhão. Já a vice da chapa pedetista tem uma maior discrepância nas declarações de bens entre os candidatos. No registro feito na última sexta-feira, 10 de agosto, Kátia Abreu declarou possuir R$ 2,6 milhões, entre imóveis, um terreno e participações societárias. Nas eleições suplementares do Tocantins, realizadas em junho e na qual ela concorreu à governadora, sua lista de bens somava R$ 3,8 milhões. Em 2014, quando postulou ao cargo de senadora pelo mesmo estado, informou R$ 4,1 milhões para a Justiça Eleitoral.

Entre os presidenciáveis registrados até o momento, apenas Cabo Daciolo (Patriota) declarou não possuir bens. Guilherme Boulos (PSol) informou apenas um veículo no valor de R$ 15,4 mil como patrimônio. Já Vera Lúcia Salgado (PSTU) possui um terreno de R$ 20 mil.

*Com informações da Deutsche Welle.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]