+ Manchetes >

Congresso destaca a Bahia no enfrentamento a acidentes em massa

Simulações de acidente com pessoas foral realizados durante o III Congresso Internacional de Desastres em Massa (CIDEM).

Simulações de acidente com pessoas foral realizados durante o III Congresso Internacional de Desastres em Massa (CIDEM).

Referência nacional, a Bahia agora também é exemplo para diversos países no enfrentamento aos desastres em massa. Entre quinta-feira (23/08/2018) e sábado (25), o III Congresso Internacional de Desastres em Massa (Cidem) reuniu em Feira de Santana especialistas de 14 países e representantes de todos os estados do Brasil e instituições relacionadas, como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Técnica e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O destaque desta edição ficou por conta do maior simulado de acidentes em massa já realizado no mundo inteiro. Com mais de 500 voluntários representando as vítimas e o envolvimento de todas as forças, o simulado promoveu, neste sábado (25), a integração entre as instituições. “Em casos reais, o Corpo de Bombeiros, SAMU e polícias sabem o que fazer. Mas a integração entre eles é um desafio no mundo”, explicou o coordenador do evento, professor Jeidson Marques.

O projeto é uma iniciativa do Programa de Extensão Laboratório de Comunidade do Departamento de Saúde da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). “O primeiro grande simulado foi histórico. Com isso, ganhamos assento na Interpol como um exemplo a ser seguido, de Feira de Santana para o mundo. Esse projeto se repetiu em 2015, em 2016 e este ano estamos com representante do Comitê Olímpico do Japão, que vai levar o nosso simulado como referência nos trabalhos para as Olimpíadas de 2022”, acrescentou Jeidson.

O comandante do Corpo de Bombeiros de Feira de Santana, tenente-coronel Antônio Júlio, destacou a importância do evento para as corporações. “Nenhum acidente pode ser definido de como vai acontecer. Cada acidente tem a sua característica. Nenhuma corporação está afinada para trabalhar com outra se não houver o devido treinamento. Esse congresso proporciona esse estreitamento entre as corporações. É um treinamento minucioso e que faz com que os agentes conheçam a forma de atuação do outro. Essa é uma contribuição imprescindível para todos os agentes que atuam na área. É um reforço para o trabalho de todos nós”, afirmou.

Para o perito odonto-legal da Coordenação Regional de Polícia Técnica de Feira de Santana, João Pedro Cruz, a Bahia é o estado mais preparado no país para o enfrentamento de grande acidentes. “Desde a primeira edição, percebemos uma evolução significativa no nosso trabalho. Depois da segunda e agora na terceira edição, podemos assegurar que somos o estado mais preparado do país para enfrentar acidentes de múltiplas vítimas. A troca de experiência entre todas as instituições do Estado, do Brasil e de vários outros países é algo grandioso e faz uma diferença incalculável nas nossas ações”, comentou.

Participaram do evento representantes do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Grupamento Aéreo (Graer), Departamento de Polícia Técnica (DPT), Polícia Federal, Polícia Militar da Bahia, Corpo de Bombeiros e Marinha do Brasil, entre outras instituições.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]