Resplandecendo nos céus de Brasília | Por Luiz Holanda

Desembargador do TJBA Baltazar Miranda Saraiva e Artur Costa Moura, General de Exército.

Desembargador do TJBA Baltazar Miranda Saraiva e Artur Costa Moura, General de Exército.

Por ocasião da promoção do general de divisão, Arthur Costa Moura, a general de exército, escrevi um artigo em homenagem a esse ilustre jequieense, a pedido do seu grande amigo, desembargador Baltazar Miranda Saraiva, intitulado “Um baiano de quatro estrelas”.  No artigo afirmei que, com essa nova patente, ele teria de nos deixar para comandar um exército maior. Na época, Moura comandava a 6ª Região Militar, sediada em Salvador.

Integrante da elite militar brasileira, esse baiano assumiu o Comando Militar do Nordeste (CMNE) quando este completava setenta anos. A esse Comando estão subordinadas as unidades militares da 6ª Região, com jurisdição no Estado da Bahia e Sergipe e sede em Salvador, a 7ª Região Militar, com jurisdição nos Estados de Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte, com sede em Recife, a 10ª Região Militar, com jurisdição nos estados do Ceará, Piauí e Maranhão, com sede em Fortaleza, e o 1º Grupamento de Engenharia, com sede em João Pessoa.

Também afirmei que ele, ao deixar a Bahia, iria para o Quartel General do Curado, em Recife, berço do Exército Brasileiro, de onde suas quatro estrelas brilhariam, com toda intensidade, nos céus do Brasil.

Agora ele irá passar o comando Militar do Nordeste para o seu colega -e também general de quatro estrelas-, Marco Antônio Freire Gomes, em solenidade marcada para o dia 21 de agosto, no CMNE, em Recife. Seu novo cargo será o de Chefe do Departamento Geral de Pessoal do Exército, em Brasília, que assumirá no dia 30 do mesmo mês.

Moura já serviu na capital federal na função de Secretário Geral do Exército, assessorando o Comandante da Força nas áreas de cerimonial, medalhística, documentação e acervo histórico. Além destas, secretariava as reuniões do Alto Comando, elaborava o Boletim do Exército e coordenava a segurança do Quartel-General (SGEx).

Entre as condecorações recebidas destacam-se a Ordem do Mérito Militar (Grau Grande Oficial), concedida aos que tenham prestado notáveis serviços ao País ou que se hajam distinguido no exercício de sua profissão; a Medalha Mérito Tamandaré destinada a autoridades, instituições e personalidades civis e militares que tenham prestado relevantes serviços na divulgação ou no fortalecimento das tradições da Marinha do Brasil; a Ordem do Mérito Aeronáutico, Grau Oficial que reconhece os serviços prestados à Aeronáutica por personalidades civis e militares e por Organizações Militares e instituições civis, brasileiras ou estrangeiras; a Medalha da Ordem José Joaquim da Silva Xavier – Polícia Militar de Brasília, Grau Grã Cruz; a Ordem do Mérito do Ministério Público de Rondônia, Grau Grã Cruz, a Medalha Mascarenhas de Morais, Medalha da Vitória e a Medalha de Honra do Exército da República do Paraguai.

Em 2016 recebeu o Título de Cidadão da Cidade de Salvador, outorgado pela Câmara de Vereadores. No discurso de agradecimento afirmou que o título era um privilégio que o alegrava e o honrava. Em sessão especial ocorrida na Assembléia Legislativa da Bahia em 16/08/2017, foi homenageado com a Comenda 2 de Julho, a mais alta honraria do Poder Legislativo de nossa terra destinada a homenagear personalidades que, pela prestação de serviços de excepcional relevância e interesse público, se destacaram para recebê-la.

Em breve, esse excepcional militar irá para Brasília, sede do governo federal, assumindo um novo posto, entre os maiores da instituição. Como sempre acontece desde quando foi promovido a general, suas estrelas jamais deixaram de brilhar. Agora elas irão resplandecer da capital do país, com a mesma intensidade e o mesmo brilho. Daí a homenagem que a Bahia presta a esse filho que jamais fugiu da luta.

O general é casado com a Sra. Cláudia Benita Pedrosa Moura e possui duas filhas, Flávia e Adriana.

Por fim, uma curiosidade: considerando que meu nome de família é “Moura”, e que também sou nordestino, será que o homem é meu primo?

*Luiz de Holanda Moura é advogado e professor universitário ([email protected]).

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Luiz Holanda
Luiz Holanda é advogado e professor universitário, possui especialização em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (SP); Comércio Exterior pela Faculdades Metropolitanas Unidas de São Paulo; Direito Comercial pela Universidade Católica de São Paulo; Comunicações Verbais pelo Instituto Melantonio de São Paulo; é professor de Direito Constitucional, Ciências Políticas, Direitos Humanos e Ética na Faculdade de Direito da UCSAL na Bahia; e é Conselheiro do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/BA. Atuou como advogado dos Banco Safra E Econômico, presidiu a Transur, foi diretor comercial da Limpurb, superintendente da LBA na Bahia, superintendente parlamentar da Assembleia Legislativa da Bahia, e diretor administrativo da Sudic Bahia. E-mail para contato: [email protected]