Porto Seguro sedia Festival Internacional de Cinema Proibido em Trancoso

Cartaz anuncia Festival Internacional de Cinema Proibido de Trancoso.

Cartaz anuncia Festival Internacional de Cinema Proibido de Trancoso.

O Festival Internacional de Cinema Proibido de Trancoso acontece de 21 a 24 de Outubro de 2018, filmes do Brasil, Argentina, Bélgica, atores consagrados de todas as partes, e muita dança e arte contemporânea dos talentos locais. Temas considerados proibidos pela sociedade serão intensamente debatidos e expostos sob a perspectiva da cultura, da arte e da educação.

A programação de filmes atende a um público de todas as idades, com temas que variam do familiar, ao histórico, tabus, preconceitos, gravidez na adolescência, música, política, anti-drogas, sexualidade, espiritualidade e ufologia.

Durante o dia, serão exibidos filmes para crianças na Casa das Festas do Povo de Trancoso. À noite, será apresentado um curta e um longa-metragem de censura livre nas paredes da igreja católica no Quadrado histórico do vilarejo, com entrada franca e foco na Comunidade Local. E há então o ‘Passaporte Proibido’, que dá acesso aos filmes com censura de idade, debates com personalidades, intelectuais e os maiores produtores de cinema nacionais.

Simbolizando a poder feminino de gerar vida e acolher novos conceitos, o Festival homenageia onze mulheres do cinema, com presença confirmada de Bárbara Paz, Helena Ignez, Liz Vamp – filha do Zé do Caixão, Mariana Aydar, Sara Silveira, Vânia Catani, Petra Costa. Os homens homenageados são: Pedro Almodóvar, pela criação de um mercado de produção e distribuição cinematográfica paralelo à Hollywood; Juliano Pozati, pelos temas espiritualistas e ações humanitárias contribuindo com a evolução do ser no Planeta Terra; e Ramon Navarro, pela abordagem dos temas proibidos em forma de crítica social, transitando do drama à comédia, e mesclando animação, documentário e ficção.

Os debates visam o despertar de uma sociedade mais culta, íntegra e menos preconceituosa. Haverá também um concurso de acróstico e de fotografia, onde os melhores terão cartões postais impressos e distribuídos no evento e os ganhadores estarão no espaço vip dos atores e diretores, envolvendo diretamente o público universitário do Brasil.

O júri popular é quem premia o Festival. A célula de votação apresenta os filmes a serem escolhidos de um lado, e os distritos da Costa do Descobrimento e as Aldeia Indígenas existentes no Sul da Bahia do outro. Os filmes mais votados serão exibidos no distrito e na aldeia escolhidos, e haverá um debate com a idealizadora também, estimulando o desejo do conhecimento através da cultura.

A iniciativa é da cineasta e produtora Flávia Barbalho, de Minas Gerais, mas que escolheu a Bahia para viver. A abertura do festival será feita pelo mestre Kaito e seus tambores e dança Afro do Arraial D´Ajuda. O primeiro filme do festival trata-se do lançamento de um curta de alto nível do trade da hotelaria local expondo a multiplicidade das atrações de Porto Seguro: Mutá, Orla Norte, Arraial D´Ajuda, Trancoso e Caraíva. Mais informações disponíveis no site: www.festivaldecinemaproibido.com.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]