Final da Copa Baiana de Improvisação Teatral terá o diretor teatral Fernando Guerreiro como comentarista

Copa Baiana de Improvisação Teatral é realizada no Teatro Vila Velha.

Copa Baiana de Improvisação Teatral é realizada no Teatro Vila Velha.

Após três semanas de competição, nas quartas-feiras, às 20 horas, na sala principal do Teatro Vila Velha, 11 atores experientes no treinamento técnico do Teatro-Esporte chegam a final da Copa Baiana de Improvisação Teatral – numa competição em diversos estilos, modalidades e formatos com motes e temas escolhidos pelo público. No elenco, integrantes de grupos especializados nessa área, como o Cia. de Teatro Improviso Salvador e a Companhia Caratapa de Teatro de Improvisação – e artistas pesquisadores do gênero: Aicha Marques, Andréa Nunes, Daniel Farias, Evelin Buchegger, Igor Epifânio, Luiza Senna, Maurício de Oliveira, Talis Castro; além de Celso Jr, Daniela Chávez e Daniel Becker se revezando na direção e no julgamento dos improvisos. O diretor teatral Fernando Guerreiro entra em campo com toda a sua sagacidade e irreverência comentando a partida.

Os times são formados por 4 ou 5 atores, que se desafiam em matches, que podem conter 4 ou 5 jogos, com durações diferentes. A plateia decide a temática, título, época, estilos, entre outros contextos da cena. É imprescindível a participação do público.

Os times serão sorteados antes de cada dia de competição, sempre com os mesmos atores e formações variáveis.

O Teatro-esporte é uma técnica de improvisação teatral, criada pelo diretor canadense Keith Johnstone, em meados dos anos 1960. Aqui na Bahia, a técnica chegou pelas mãos do diretor alemão Volker Quandt, em 1994.

Conheça alguns jogos de improvisação

Caleidoscópio – a plateia define um tema simples, universal. Por exemplo: Água. Na sequência os atores desenvolvem histórias/monólogos sobre suas vidas incluindo a palavra, que pode sofrer interferência do juiz e passar a bola pra outra pessoa.

Jogo das Frases – frases são espalhadas pelo chão do palco, com as quais os atores devem trabalhar, incluindo-a verbalmente na cena. O que também pode ser feito através de livros espalhados pelo palco.

Dublagem – dois atores contracenam, porém suas vozes são feitas por atores adversários fora da cena.

O Teatro Vila Velha tem o apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA)

Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais.

Agenda

O quê: Grande Final da Copa Baiana de Improvisação Teatral

Quando: 11 de julho, às 20 horas

Onde: Teatro Vila Velha

Endereço: Avenida Sete de Setembro, s/n – Passeio Público – Campo Grande, Salvador

Publicidade

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]