Feira de Santana: Procissão encerra edição 2018 dos festejos em homenagem a Nossa Senhora Sant’Ana

Edição 2018 da procissão de Senhora Sant’Ana.

Edição 2018 da procissão de Senhora Sant’Ana.

Católicos feirenses e de muitas outras paróquias, milhares deles, foram às ruas, na manhã desta quinta-feira (26/07/2018) para participar da procissão em homenagem à Senhora Santana, padroeira de Feira de Santana, numa das maiores celebrações religiosas da Bahia.

Cerca de 50 imagens de santos, todas históricas, como São José, datada do século XVII, foram levadas em andores pelos fiéis. À frente, a imagem de São Benedito, do século XVIII. A Filarmônica 25 de Março de 2018 participou do evento.

A procissão encerra os festejos à Santana, avó de Jesus Cristo. Católicos ocuparam os passeios de trecos das avenidas Presidente Dutra, Senhor dos Passos e Getúlio Vargas, mais a rua Conselheiro Franco, em busca da melhor posição para ver as imagens dos santos.

A Procissão é tradição, fé e cultura, afirma prefeito

O prefeito Colbert Filho, que estava acompanhado pela primeira-dama Adenilda Martins, e de secretários municipais, disse estar alegre por mais uma vez participar da Procissão, que acompanha há cerca de 60 anos.

“A Procissão de Santana é fé, tradição e cultura. A gente vê, ao longo do percurso, demonstração destes três elementos. É, também, um prova da religiosidade do povo de Feira de Santana, que a cada ano confirma a sua crença na nossa padroeira”, afirmou o prefeito.

O arcebispo de Feira de Santana, dom Zanoni Demetino Castro, disse que esta tradição católica foi construída sob a fé em Cristo. “Nos pertencemos à Igreja. Abram seus corações para que seja construído um mundo de paz”. O ex-arcebispo de Feira, dom Itamar Vian, também esteve presente à festa religiosa.

Dona Laura de Oliveira Santos, 81 anos, disse que desde os sete anos participa da procissão. “Minha mãe me trazia e depois passei a trazer meus filhos, porque tenho muita fé em Senhora Santana”. Afirmou esperar que em 2019 esteja presente ao evento.

Todas as flores dos andores foram distribuídas entre as pessoas que participaram da procissão. A mais disputada, claro, foram as rosas que enfeitaram o andor da padroeira de Feira de Santana. Nesta quinta-feira, 26, também comemora-se o Dia da Avó.

Gesto de humildade

Já não é comum, mas fiéis participam da Procissão de Santana descalços. Assim, pagam promessas ou agradecem por graças pedidas à avó de Jesus Cristo e alcançadas. É, também, uma forma de penitência.

Casal faz o percurso junto pela terceira vez

O casal Ailton e Léo Chagas fez todo o percurso junto, pela terceira vez. “Enfrentamos um problema e pedimos a ajuda de Santana, que nos concedeu a graça. Prometemos que sempre viríamos à procissão descalços. E estamos cumprindo”.

Há quase 50 anos que a dona de casa Maria Cenilândia Nascimento Pereira faz o percurso descalça. “É uma maneira de agradece tudo de bom que acontece na minha vida e entre os meus familiares”, diz. Desde os dez anos leva os sapatos nas mãos.

Mais de 30 anos indo à procissão descalça

Antônia Batista disse que há mais de trinta anos vai à procissão descalça. Também diz que, assim, agradece as graças alcançadas ao longo do ano. “A última é a recuperação da minha filha, que está internada”. Revelou que saiu do hospital diretamente para a Matriz.

Para Janice Pontes, participar de uma procissão descalça já não é tão comum quanto há alguns anos, quando dezenas, centenas de pessoas eram vistas pagando promessas ou agradecendo uma graça. “São as pessoas de fé que caminham e não sentem nenhum tipo de incômodo. Pelo contrário: sente-se felizes”.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]