Evento de significativa proporção é esperado com Rui Costa em Feira de Santana; realização do PGP demarca momento político do deputado José Neto nas eleições de 2018

Governador Rui Costa realiza último debate do PGP no município dominado politicamente pelo adversário José Ronaldo. Ato prestigia o deputado estadual José Cerqueira Neto (Zé Neto).

Governador Rui Costa realiza último debate do PGP no município dominado politicamente pelo adversário José Ronaldo. Ato prestigia o deputado estadual José Cerqueira Neto (Zé Neto).

O governador da Bahia, Rui Costa (PT) e o vice-governador João Leão (PP), ambos pré-candidatos à reeleição, participam em Feira de Santana — neste domingo (29/07/2018), às 9 horas, no Zilas Cerimonial — de debate sobre propostas para o Programa de Governo Participativo (PGP). Participam, também, os pré-candidatos ao Senado Jaques Wagner (PT), ex-governador da Bahia e Angelo Coronel (PSD), deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). O encontro reúne lideranças e membros das comunidades de três territórios: Portal do Sertão, Sisal e Bacia do Jacuípe.

A escolha de Feira de Santana como penúltimo ato político do período de pré-campanha eleitoral da chapa governista liderada por Rui Costa é repleta de significados. O principal opositor da chapa governista é o ex-prefeito de Feira de Santana José Ronaldo (DEM), líder local, responsável por quatro vitórias municipais em primeiro turno e pela eleição, em 2009, do aliado Tarcízio Pimenta, também em primeiro turno.

A escolha da cidade pelo governador prestigia o deputado estadual e líder do governo na ALBA José Cerqueira Neto (Zé Neto, PT), pré-candidato à deputado federal e principal opositor de José Ronaldo na Região Metropolitana de Feira de Santana (RMFS).

Após quatro mandatos consecutivos como deputado estadual, obtendo vitórias eleitorais com ampliação de número de votos, Zé Neto tenta pela primeira vez um mandato federal e o momento não poderia ser melhor para ele. Porque, enquanto a disputa eleitoral para deputado estadual está repleta de candidatos locais com potencial de voto, o mesmo não ocorre com relação ao mandato federal.

Embora declarem publicamente o desejo de eleger deputados federais por Feira de Santana, observa-se que o atual prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho (MDB) e o aliado José Ronaldo não atuam com o propósito de eleger parlamentares federais com base no município. Porque não interessa a ambos que uma terceira força política local, ligada à direita, surja das eleições de 2018. Ambos querem controlar o campo regional da direita e é imprescindível que novidades não surjam no processo eletivo. Observa-se que essa atitude política calculada alija os aliados Francisco Pinto (Zé Chico, DEM) e o ex-petista e ex-secretário do Governo Ronaldo Sérgio Carneiro (PV), ambos pré-candidatos à mandatos na Câmara Federal.

Observa-se que parte da bancada de vereadores que segue a liderança de José Ronaldo na Câmara Municipal de Feira de Santana (CMFS) está apoiando a dobradinha Targino Machado (PPS), deputado estadual e pré-candidato à reeleição e Otto Alencar Filho (PSD), ex-presidente do banco de fomento DESENBAHIA e pré-candidato à deputado federal pelo grupo governista de Rui Costa. Cerca de oito vereadores apoiam Targino Machado, enquanto seis vereadores declararam voto em Otto Filho.

Além de Targino Machado, no campo de José Ronaldo, para deputado estadual disputam Carlos Geilson (PSDB) e José de Arimateia (PRB), ambos deputados estaduais e pré-candidatos à reeleição. Carlos Geilson conta com o apoio de seis vereadores, enquanto o bispo da Igreja Universal José de Arimateia congrega os votos dos neopentecostais de Feira de Santana e o apoio do vereador licenciado Eliziário Ribeiro (Eli Ribeiro, PRB), secretário municipal de Habitação de Feira de Santana.

O vereador Luiz Augusto de Jesus (Lulinha, DEM), líder do governo municipal na CMFS e pré-candidato à deputado estadual é outro nome do grupo ronaldista que faz dobradinha com o membro do grupo político liderado por Rui Costa. Reiteradamente, o vereador tem declarado apoio ao deputado federal José Nunes (PSD).

O ex-prefeito de Feira de Santana, ex-deputado estadual e pré-candidato a deputado estadual pelo Democratas Tarcízio Pimenta retorna ao cenário político realizando dobradinha em Feira de Santana com o deputado federal Carlos de Souza Leão (Cacá Leão, PP), filho do vice-governador da Bahia, João Leão.

Dois políticos ligados ao campo de Rui Costa devem ser beneficiados em Feira de Santana com a candidatura à deputado federal de Zé Neto, o deputado estadual Angelo Almeida (PSB) e o suplente de deputado federal e pré-candidato a deputado estadual Robinson Almeida (PT) devem dividir os votos do campo da esquerda no município.

Robinson Almeida conta com o apoio de Zé Neto, enquanto Angelo Almeida é apoiado por petistas locais, a exemplo do vereador e líder sindical Alberto Nery (PT) e o ex-vereador Marialvo Barreto (PT).

Em síntese, no campo federal, as forças políticas lideradas por Rui Costa devem obter ampla maioria dos votos. Enquanto, no campo estadual a situação é mais favorável ao grupo ronaldista.

Reflexos na disputa de 2020

Observa-se que o resultado eleitoral de 2018 terá significativo impacto na disputa, em 2020, pela prefeitura de Feira de Santana. Não é difícil supor que Zé Neto deva ser o deputado mais votado em número absoluto de votos, repetindo o primeiro lugar obtido em 2014 e, com isto, ampliar o poder político na disputa pelo paço municipal de Feira de Santana.

Observa-se, também, que José Ronaldo segue como uma liderança regional, mas o resultado eleitoral de 2018 pode reafirmar a força política dele, ou apontar o enfraquecimento. Independente do resultado, ele deve se manter como um importante componente na disputa local.

Até o momento, o prefeito Colbert Martins Filho segue a liderança e os conselhos políticos de Ronaldo. Após o período eleitoral ele pode manter-se sob a liderança de Ronaldo ou abdicar dela, ao excluir quadros do ronaldismo da gestão municipal. Ao optar por este caminho, pode perder, em 2020, o apoio de Ronaldo, que pode vir a apoiar alguns dos nomes dos deputados estaduais eleitos por Feira de Santana.

Disputa nacional

O cenário eleitoral para presidente da República é outro fator que deve influenciar os arranjos políticos para disputa eleitoral de 2020. A interdição jurídica fraudulenta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), considerado o mais importante líder trabalhista do país, coloca o processo eleitoral de 2018 sob a mácula do Golpe Jurídico/Parlamentar de 2016, causando severa instabilidade ao processo. A legitimidade da eleição é reafirmada pela soberania popular que, incrédula, observa conservadores e reacionários conspirarem e conspurcarem contra o sufrágio, manipulando os nomes que podem participar do processo eleitoral.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]