Vereador trata sobre ações do Governo do Estado, morte de PM e Centro de Abastecimento de Feira de Santana

João dos Santos (João Bililiu): o Governo do Estado está querendo tapar a visão dos moradores do Parque Lagoa Grande.

João dos Santos (João Bililiu): o Governo do Estado está querendo tapar a visão dos moradores do Parque Lagoa Grande.

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta segunda-feira (18/06/2018), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador João dos Santos (João Bililiu, PPS) criticou o evento realizado pela Conder, em parceria com o Governo do Estado; lamentou a morte do soldado Wagner e tratou sobre a atual situação do Centro de Abastecimento.

“O Governo do Estado está querendo tapar a visão dos moradores do Parque Lagoa Grande. No último sábado A Conder, em parceria com o Governo do Estado fizeram uma feira de saúde e cidadania, exatamente igual à que eu realizei no dia 24 de fevereiro. A Conder aproveitou até o ônibus da minha ação. Na época, pedi apoio a própria Conder, que negou argumentando falta de pessoal e agora fez uma igual. Mentiu para o povo, mas os moradores da Rocinha e adjacências darão a resposta a eles na hora certa”, pontuou Bililiu.

Segundo o vereador, o Estado está pretendendo dissipar da mente dos moradores um crime ambiental que cometeram com a carga de dejetos jogados na Lagoa. “Estão tentando dizer que está tudo bem, quando neste momento estão todos doentes com o crime ambiental e o descaso para com os moradores, que já estão vendo essa falta de respeito. Não sei como os agentes de saúde que estiveram lá aguentaram a fedentina daquele lugar. Estão tentando dar uma de santinho na boca das eleições, mas tenho certeza que meus vizinhos estão de olhos abertos e darão a resposta na hora certa. O Estado precisa solucionar o descaso do Parque Lagoa Grande”, avaliou.

PM

Ainda no uso da tribuna, Bililiu repercutiu o assassinato do soldado Wagner, ocorrido no último sábado em Feira de Santana. “Que Deus conforte familiares deste guerreiro, que morreu tentando evitar um assalto. Ele foi alvejado covardemente”, desejou.

Em aparte, o edil Cadmiel Pereira (PSC) lembrou que este sentimento que toma a todos nesta manhã é muito forte. “Com esse assassinato fica uma jovem esposa, uma criança e uma bebê. A família está destruída pelo desamor. Que os familiares de Wagner recebem o abraço desta Casa e o consolo necessário. Este fato atinge familiares de outros policiais assassinados. Homicídios e latrocínios não pode mais permear pela sociedade. É preciso combater a morte de jovens negros e pobres da periferia”, observou.

Também em aparte, a vereadora Aldney Bastos (Neinha, PTB) desejou conforto à família do soldado Wagner. “Que o Espírito Santo abrace essa família, pois não é fácil perder um filho de 28 anos. Era um menino jovem, pai de família e bem criado, que estudou para passar em um concurso e teve a vida ceifada assim. O DPT está lotado de jovens que não tiveram o privilégio de buscar Jesus para transformar as vidas. O soldado não perdeu a vida porque estava envolvido no tráfico ou no crime, ele perdeu a vida porque foi defender uma família. Fica aqui meu abraço para toda família do soldado”, afirmou.

Centro de Abastecimento

O vereador Bililiu também aproveitou seu tempo na tribuna para tratar sobre o Centro de Abastecimento de Feira de Santana. Segundo ele, será contra toda e qualquer possibilidade de findar com a venda de bebidas alcoólicas no entreposto comercial.

“Conheço bem aquele lugar. Agora está passando por uma transformação e ficará bem melhor. Porém, tem vereador afirmando que existe uma casa de show ali dentro e, até onde eu sei, para se abrir uma casa de shows é necessário um alvará e não há nenhuma casa de show aberta ali. O que existe é vendas de bebidas alcoólicas em alguns boxes, o que é normal em qualquer feira livre. Os pais de família que comercializam bebidas alcoólicas fazem isso para levar renda para suas casas e se houve qualquer iniciativa de findar com isso, serei contra”, garantiu.

Bililiu tratou mais sobre a violência no entreposto. “Os homicídios que acontecem ali é derivado da falta de segurança pública. Ano passado reivindiquei, através de indicação, a instalação de uma base policial no local, mas não fizeram. Construíram um posto policial no segundo piso, que é ocupada pela Guarda Municipal. Ainda estamos na metade do ano e já ocorreram seis homicídios ali, se não colocar policiamento vai aumentar esse número”, revelou.

Em aparte, o líder do Governo na Casa, vereador Luiz Augusto de Jesus (Lulinha, DEM), disse que já observa muitas declarações contra a falta de segurança no Centro de Abastecimento. Lá existia um módulo policial, mas tiraram. Segurança é obrigação do Estado e todos sabem disso”, ressaltou.

Para finalizar, Bililiu afirmou que proibir a comercialização de bebida alcoólica no Centro de Abastecimento é o mesmo que proibir a venda de caldo de cana e pastel na feirinha e maniçoba no Mercado de Arte.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]