TJBA determina apuração de possível ato ilícito provocado pela advogada Glaucia Mara Ferraz, ao plotar veículo particular com adesivo do Poder Judiciário da Bahia

Reportagem do Bahia Notícias cita Gláucia Mara Ferraz como condutora do veículo NZG-2507. Veículo possuía plotagem ilegal como símbolo do Poder Judiciário da Bahia.

Reportagem do Bahia Notícias cita Gláucia Mara Ferraz como condutora do veículo NZG-2507. Veículo possuía plotagem ilegal como símbolo do Poder Judiciário da Bahia.

TJBA e AMAB emitem comunicado informado que fatos atribuídos a Gláucia Mara Ottan, em reportagem do BN e nas redes sociais, estão sendo investigados.

TJBA e AMAB emitem comunicado informado que fatos atribuídos a Gláucia Mara Ferraz, em reportagem do BN e nas redes sociais, estão sendo investigados.

Servidora aposentada do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) e advogada inscrita sob nº 14.612 na OAB Bahia, Gláucia Mara O. de S. M. e Ferraz foi citada em reportagem do site Bahia Notícias (BN) como condutora do veículo de placa NZG-2507 de Feira de Santana. Conforme relato da matéria, ao se dirigir à um posto de combustível de Feira de Santana, a advogada furou a fila de abastecimento de veículos, o que provocou tumulto no local. Uma extensa fila de veículos tinha se formado em decorrência da irregularidade no fornecimento de combustível na Bahia e foi causada pela greve dos caminhoneiros.

No veículo, que segundo a reportagem do BN era conduzido por Gláucia Ferraz, estava anexo um adesivo que o identificava como se pertencesse a frota de veículos do TJBA. Ciente do fato, o Tribunal emitiu comunicado informando que o veículo não pertence ao Poder Judiciário ou estava a serviço do mesmo. A conduta do motorista, segundo o Tribunal, é criminosa e os fatos estão sendo apurados.

Para agravar a situação, sobre os mesmos fatos, a Associação de Magistrados da Bahia (AMAB) emitiu comunicado nesta segunda-feira (28/05/2018) negando que Gláucia Ferraz seja juíza, conforme relatado no vídeo que circula nas redes sociais na internet, mas, servidora aposentada do Poder Judiciário da Bahia, ou seja, existe a suspeita que a aposentada se passe por magistrada, algo que, se comprovado, pode agravar seriamente a situação.

Confira os comunicados

Tribunal de Justiça

O Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA), ao tomar conhecimento de uma denúncia sobre uma tentativa de furar a fila em um posto de combustíveis em Feira de Santana, por uma consumidora que exibia no carro a marca do Tribunal, determinou a apuração dos fatos.

A Assistência Militar foi acionada para investigar o vídeo que circula nas redes sociais. As informações iniciais revelam que se trata de uma suposta servidora aposentada, com carro particular, que exibia um adesivo do Poder Judiciário, destacando que o automóvel não pertence a frota do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia.

O TJBA lamenta o episódio e considera inaceitável qualquer conduta dessa natureza. Estão sendo adotadas as medidas legais cabíveis, inclusive criminais para apuração do delito previsto no artigo 296, § 1o, III, do Código Penal.

AMAB

A Associação dos Magistrados da Bahia (AMAB), em virtude de vídeo divulgado em rede social, que mostra uma consumidora tentando furar a fila em um posto de gasolina, na cidade de Feira de Santana, esclarece que, após averiguação da Assistência Militar do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), constatou-se que a motorista é uma servidora técnica aposentada do Poder Judiciário, não sendo está, portanto, magistrada, como citado no referido vídeo.

O Tribunal de Justiça informou que já está apurando o fato, inclusive a utilização indevida de símbolo oficial do Poder Judiciário no veículo, que não faz parte da sua frota.

A AMAB considera lamentável o ocorrido e acompanhará a apuração do fato pelo Tribunal de Justiça.

Confira vídeo

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).