Prefeito ACM Neto determinou derrubada de 650 árvores para implantar sistema ultrapassado de transporte público em Salvador, diz jornalista Moacy Neves

Perspectiva ilustrada do BRT de Salvador

Perspectiva ilustrada do BRT de Salvador.

O jornalista Moacy Neves encaminhou, neste sábado (05/05/2018), nota e vídeo ao Jornal Grande Bahia (JGB), com crítica à implantação do BRT de Salvador, por “derrubar 650 árvores e gastar R$ 820 milhões em um sistema de transporte considerado ultrapassado”.

O BRT é um tipo de transporte público baseado em ônibus articulado. Urbanistas evitam essa opção por representar uma solução inferior a implantação do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), que é uma espécie de bonde moderno e foi implantado em várias cidades europeias.

O VLT foi modelo escolhido pelo Governo Rui Costa para integrar partes da cidade de Salvador ao Sistema Metroviário Salvador – Lauro de Freitas.

O BRT de Salvador

Iniciativa da gestão do prefeito ACM Neto (DEM), o BRT faz parte do projeto de Corredores de Transporte Coletivo Integrado de Salvador, tem custo estimado de R$ 820 milhões e conta com dois sistema viários exclusivos para o tráfego de ônibus articulados. A primeira etapa da licitação para implantação do BRT foi lançada em 9 de março de 2017.

Os veículos utilizados pelo sistema BRT serão do tipo ônibus articulados com capacidade para 170 passageiros, portas largas e comprimento máximo de 23 metros, operando a uma velocidade comercial de 25 a 40 km/h. Os tempos de percurso serão significativamente reduzidos se comparados aos atuais níveis de operação.

O projeto prevê alcançar o atendimento de cerca de 31.000 passageiros por hora (em momentos de pico), num horizonte até o ano de 2044, beneficiando não só a população lindeira ao corredor, mas também aquela cujos destinos são as principais áreas da Pituba, Iguatemi, Avenida Tancredo Neves, Vale das Pedrinhas, Rio Vermelho, Ondina e vários outros bairros da cidade.

Serão construídos corredor exclusivo para os veículos do sistema BRT; melhorias no sistema viário, com implantação de faixas de fluxo contínuo nas Avenidas Juracy Magalhães e ACM; estações do sistema BRT; e complexos de viadutos nos principais locais de cruzamento viário ao longo do corredor. Além disso, serão realizadas obras de macrodrenagem; urbanização e paisagismo ao longo do corredor de transporte; e implantação de ciclovias.

Sistemas viário exclusivos

O Sistema Viário 1 tem custo estimado de R$ 408 milhões e está sendo implantado na Avenida Vasco da Gama, Rua do Lucaia, Avenida Juracy Magalhães e Avenida ACM, se estendendo desde a entrada da Estação da Lapa até a Estação de Integração Iguatemi (metrô/BRT), na região próxima ao atual Shopping da Bahia. As intervenções preveem o aproveitamento das vias de ônibus convencionais já existentes ao longo da Avenida Vasco da Gama, adaptando-as para uso do sistema BRT. Nos demais trechos serão implantados novas vias exclusivas para o sistema.

O Sistema Viário 2 tem custo estimado de R$ 412 milhões , sendo R$300 milhões do Orçamento Geral da União (OGU) a serem repassados pelo Ministério das Cidades, e R$112 milhões do Programa de Financiamento das Contrapartidas do Programa de Aceleração do Crescimento (CPAC). Além disso, o sistema BRT foi concebido prevendo futuras expansões, já estando em desenvolvimento o projeto correspondente a uma nova etapa que vai do Parque da Cidade até o Posto Namorado, na Pituba. A gestão do projeto está a cargo da Secretaria Municipal de Mobilidade (SEMOB Salvador). Parte das obras será conduzida pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Defesa Civil (SINDEC).

Confira vídeo

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Assine o JGB

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]