Familiares dos velejadores brasileiros presos em Cabo Verde lançam petição pública em defesa da liberdade

Familiares pedem apoio à petição pública em defesa da liberdade dos velejadores brasileiros.

Familiares pedem apoio à petição pública em defesa da liberdade dos velejadores brasileiros.

Os familiares dos velejadores brasileiros — Rodrigo Dantas, 25 anos, baiano, estudante de engenharia mecânica; Daniel Dantas, 43 anos, baiano, corretor de imóveis; e Daniel Guerra, 36 anos, gaúcho, formado em relações interacionais — lançaram petição pública online na rede Avvaz, requerendo apoio em defesa da liberdade dos navegadores. Eles se encontram presos em Cabo Verde, após condenação a 10 anos em regime fechado. Um laudo da Polícia Federal (PF) isentou a tripulação do veleiro Rich Harvest (Colheita Rica) da acusação de tráfico internacional de drogas, mas o documento da PF foi desprezado pela Justiça do país.

Para assinar a petição em apoio a liberdade dos brasileiros acesse:

https://secure.avaaz.org/po/petition/Ministro_da_Seguranca_do_Brasil_Raul_Jungmann_JUSTICA_E_LIBERDADE_PARA_OS_VELEJADORES_BRASILEIROS/

Prisão e julgamento

Em 22 de agosto de 2017, os membros da tripulação do veleiro Rich Harvest (Colheita Rica) — composta por Rodrigo Dantas, 25 anos, baiano, estudante de engenharia mecânica; Daniel Dantas, 43 anos, baiano, corretor de imóveis; Daniel Guerra, 36 anos, gaúcho, formado em relações interacionais; e o capitão francês Olivier Thomas — foram presos no transcurso da Operação Zorro, pela polícia de Cabo Verde, em decorrência de denúncia anônima por tráfico internacional de drogas.

Durante a Operação Zorro, a polícia recolheu no veleiro Colheita Rica cerca de 1 tonelada de cocaína, o equivalente a 200 milhões de euros (cerca de R$ 800 milhões).

Laudo emitido pela Polícia Federal (PF) do Brasil isentou os membros da tripulação da responsabilidade sobre a carga de drogas, avaliando que elas estavam acondicionadas em locais de difícil acesso e que a droga tinha sido embarcada no veleiro Colheita Rica antes da tripulação iniciar a partida para Europa.

Em 12 de abril de 2018, os membros da tripulação do veleiro Colheita Rica foram julgados e condenados a 10 anos de prisão, pelo juiz Antero Tavares.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]