Familiares dos velejadores brasileiros presos em Cabo Verde lançam petição pública em defesa da liberdade

Familiares pedem apoio à petição pública em defesa da liberdade dos velejadores brasileiros.

Familiares pedem apoio à petição pública em defesa da liberdade dos velejadores brasileiros.

Os familiares dos velejadores brasileiros — Rodrigo Dantas, 25 anos, baiano, estudante de engenharia mecânica; Daniel Dantas, 43 anos, baiano, corretor de imóveis; e Daniel Guerra, 36 anos, gaúcho, formado em relações interacionais — lançaram petição pública online na rede Avvaz, requerendo apoio em defesa da liberdade dos navegadores. Eles se encontram presos em Cabo Verde, após condenação a 10 anos em regime fechado. Um laudo da Polícia Federal (PF) isentou a tripulação do veleiro Rich Harvest (Colheita Rica) da acusação de tráfico internacional de drogas, mas o documento da PF foi desprezado pela Justiça do país.

Para assinar a petição em apoio a liberdade dos brasileiros acesse:

https://secure.avaaz.org/po/petition/Ministro_da_Seguranca_do_Brasil_Raul_Jungmann_JUSTICA_E_LIBERDADE_PARA_OS_VELEJADORES_BRASILEIROS/

Prisão e julgamento

Em 22 de agosto de 2017, os membros da tripulação do veleiro Rich Harvest (Colheita Rica) — composta por Rodrigo Dantas, 25 anos, baiano, estudante de engenharia mecânica; Daniel Dantas, 43 anos, baiano, corretor de imóveis; Daniel Guerra, 36 anos, gaúcho, formado em relações interacionais; e o capitão francês Olivier Thomas — foram presos no transcurso da Operação Zorro, pela polícia de Cabo Verde, em decorrência de denúncia anônima por tráfico internacional de drogas.

Durante a Operação Zorro, a polícia recolheu no veleiro Colheita Rica cerca de 1 tonelada de cocaína, o equivalente a 200 milhões de euros (cerca de R$ 800 milhões).

Laudo emitido pela Polícia Federal (PF) do Brasil isentou os membros da tripulação da responsabilidade sobre a carga de drogas, avaliando que elas estavam acondicionadas em locais de difícil acesso e que a droga tinha sido embarcada no veleiro Colheita Rica antes da tripulação iniciar a partida para Europa.

Em 12 de abril de 2018, os membros da tripulação do veleiro Colheita Rica foram julgados e condenados a 10 anos de prisão, pelo juiz Antero Tavares.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).