Por R$ 4,6 bilhões, Kroton adquire Somos Educação

Com a aquisição da Somos Educação, a Saber Serviços Educacionais, que é subsidiária integral da Kroton Educacional, atenderá 37 mil alunos em escolas próprias, 25 mil alunos em cursos de idiomas, 1,2 milhão de alunos em escolas particulares parceiras, além de atingir cerca de 33 milhões de alunos de escolas públicas por meio do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD).

Com a aquisição da Somos Educação, a Saber Serviços Educacionais, que é subsidiária integral da Kroton Educacional, atenderá 37 mil alunos em escolas próprias, 25 mil alunos em cursos de idiomas, 1,2 milhão de alunos em escolas particulares parceiras, além de atingir cerca de 33 milhões de alunos de escolas públicas por meio do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD).

A Kroton Educacional, uma das maiores organizações no setor de educação superior privada no Brasil, fechou a compra do controle da Somos Educação, por R$ 4,6 bilhões. A compra foi anunciada hoje (23/04/2018), em comunicado ao mercado. A Somos Educação, antiga Abril Educação, descreve-se como o principal grupo de educação básica do país. A operação ainda terá que ser aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A compra se dará pela Saber Serviços Educacionais, que é subsidiária integral da Kroton Educacional, dedicada exclusivamente ao mercado de educação básica. A holding assinou o acordo de compra e controle.

Com a aquisição, a Saber atenderá 37 mil alunos em escolas próprias, 25 mil alunos em cursos de idiomas, 1,2 milhão de alunos em escolas particulares parceiras, além de atingir cerca de 33 milhões de alunos de escolas públicas por meio do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD).

A Saber anuncia que irá adquirir 73,35% da Somos Educação, por R$ 23,75 por cada uma das 192,3 milhões de ações negociadas. A compra será feita a vista. Combinadas, as companhias terão no ensino básico, 3,6 mil escolas. Em 2017, elas tiveram, juntas, uma receita líquida de R$ 7,4 bilhões.

De acordo com o comunicado, a Saber busca com a aquisição, a criação de uma plataforma completa de educação com atuação relevante em todos os segmentos, além da diversificação de mercados e fontes de receita. A Somos Educação detém escolas próprias como o Sigma, o Colégio Anglo, entre outras; o cursos de idioma, como o Red Balloon; e, cursos pré-vestibulares, como o pH. É também dona de editoras, como a Ática, Scipione e Saraiva.

“A aquisição consolidará a Saber como o melhor player de Educação Básica no Brasil”, diz o comunicado. Após aquisição, a educação básica passará a representar 28% da receita líquida da Kroton. Atualmente, essa parcela é 3%. A maior parte da receita seguirá vindo do ensino superior.

Aprovação do Cade

O comunicado diz que até que a operação seja aprovada em definitivo pelo Cade, Kroton/Saber e Somos Educação “continuarão operando individualmente e de forma totalmente independente”.

Procurado, o Cade diz que não comenta sobre uma operação até que o edital referente ao ato de concentração seja publicado no Diário Oficial da União. A publicação do edital no DOU é o ato que torna público que uma dada operação está no Cade para análise.

Sobre tempo de análise, o Cade diz que o que prevê a Lei 12.529/11 é que o controle dos atos de concentração deve ser realizado em, no máximo, 240 dias, a contar do protocolo de petição ou de sua emenda. Esse prazo poderá ser dilatado por, no máximo, até 90 dias, mediante decisão fundamentada do Tribunal, em que sejam especificadas as razões para a extensão, o prazo da prorrogação, que será não renovável, e as providências cuja realização seja necessária para o julgamento do processo.

No ano passado, o Cade reprovou, por maioria, a fusão entre os grupos educacionais Kroton e Estácio Participações. O conselho entendeu que a concentração das duas oferece riscos à concorrência no ensino superior.

Agora, com a expansão do atuação do ensino básico, a Kroton passaria, com a Somos, a atuar em toda a formação, desde a escola, até a pós-graduação, incluindo a produção de livros, formação de professores, produção de ferramentas de aprendizagem e ferramentas de avaliação.

Perfil

Somos Educação (extinta Abril Educação) é uma empresa brasileira de educação pertencente ao fundo Tarpon Investimentos. Fundada em 1960 por Victor Civita, ao longo de sua história como Abril Educação publicou mais de 3000 livros, detendo cerca de 29% do mercado.

Em 2008 a empresa publicou cerca de 300 tipos de livros, em 2011 investiu cerca de R$ 265,5 milhões em várias aquisições ao redor do Brasil, também em 2011 terminou o ano com cerca de 1600 escolas e 462 mil alunos.[2] Em fevereiro de 2013 anunciou a compra da rede de ensino Wise Up por R$ 877 milhões. É a maior no segmento de educação básica e pré-vestibular do mercado brasileiro. Além das editoras Ática, Scipione e Saraiva, figuram em seu portfólio os sistemas de ensino SER, Anglo, pH, Maxi, Motivo, GEO, Farias Brito, a etb – Sistema de Ensino Técnico, o Anglo Vestibulares, a rede de escolas pH, o Colégio Anglo 21, o Colégio Motivo e o Centro Educacional Sigma, o modelo de ensino O Líder em Mim, as redes de escolas de inglês Red Balloon e a Wise Up, a rede de ensino móvel Edumobi, a AlfaCon Preparatórios para Concursos e a Mstech. Atualmente, a Somos Educação atende, com algum produto ou serviço, mais de 130 mil escolas e a cerca de 30 milhões de alunos em todos os estados da federação.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]