+ Manchetes >

PGR e PF pedem medidas cautelares contra parlamentares; políticos são suspeitos de tentar obstruir investigações do Caso Lava Jato

PGR e PF pedem medidas cautelares contra parlamentares. Mandados foram determinados pelo ministro Edson Fachin. Um dos investigados é o senador Edson Nogueira (PP).

PGR e PF pedem medidas cautelares contra parlamentares. Mandados foram determinados pelo ministro Edson Fachin. Um dos investigados é o senador Edson Nogueira (PP).

Em consequência de pedidos apresentados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e Polícia Federal, no âmbito do Caso Lava Jato, foram cumpridos na manhã desta terça-feira (24/04/2018) nove mandados, sendo oito de busca e apreensão e um de prisão preventiva no âmbito da Operação Lava Jato. Os alvos são um deputado federal, um senador (buscas) e um ex-deputado (prisão). Os três são investigados em um inquérito que apura tentativa de obstrução de Justiça por parte dos parlamentares. Como o procedimento é sigiloso, não serão divulgados os nomes dos envolvidos.

Além dos gabinetes ocupados pelos parlamentares no Congresso Nacional e dos respectivos apartamentos funcionais, em Brasília, foram realizadas buscas em endereços residenciais na capital federal, em Teresina (PI), Recife (PE) e Boa Vista (RR). As ordens foram determinadas pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato do Supremo Tribunal Federal (STF) após pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

O objetivo das medidas cautelares é reunir mais provas de que os dois políticos tentavam comprar o silêncio de um ex-assessor que tem colaborado com as investigações. Alvo do mandado de prisão, o ex-parlamentar é apontado como o intermediário do esquema, que inclui o pagamento de despesas pessoais, ameaças e até proposta para a mudança do teor de depoimento que incriminaria os alvos da operação de hoje.

Parlamentares investigados

Segundo o Jornal O Globo,  Agentes da Polícia Federal cumpri mandados de busca e apreensão nos gabinetes do senador Ciro Nogueira (PP-PI), presidente do partido, e do deputado Eduardo da Fonte (PP/PE), no Congresso Nacional. Há ainda um pedido de prisão contra o ex-parlamentar Márcio Junqueira (PP/RR). A operação desta terça-feira foi deflagrada para apurar crime de obstrução de Justiça e organização criminosa.

Ciro Nogueira e Dudu da Fonte já foram denunciados ao Supremo por organização criminosa no inquérito conhecido como “quadrilhão” do PP. A denúncia foi feita ainda por Rodrigo Janot, mas em março a atual procuradora-geral, Raquel Dodge, referendou as acusações. O Ministério Público afirma que os integrantes do partido indicavam para cargos no governo federal pessoas comprometidas em arrecadar propina para o grupo.

No dia 19 de abril, o ministro Edson Fachin, relator dos processos da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), mandou arquivar uma investigação contra deputados do PP — parte de um inquérito que investigava um repasse de R$ 2,7 milhões a seis deputados do partido, incluindo o líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PB).

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]