Feira de Santana: vereador critica decisão do Supremo Tribunal Federal

Ewerton Carneiro: não tenho nada contra o ser humano, mas sou a favor dos princípios deixados pelas escrituras sagradas e a favor da família.

Ewerton Carneiro: não tenho nada contra o ser humano, mas sou a favor dos princípios deixados pelas escrituras sagradas e a favor da família.

Em pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, na sessão ordinária desta terça-feira (13/03/2018), o vereador Ewerton Carneiro (Tom, PEN), criticou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que autoriza os transexuais alterarem o nome e o sexo no registro civil sem que se submetam a cirurgia. Indignado, o edil considerou a decisão como um desrespeito à bíblia e às famílias.

“Quero aqui deixar a minha indignação com relação a essa medida. Não tenho nada contra o ser humano, mas sou a favor dos princípios deixados pelas escrituras sagradas e a favor da família. Vejo essa decisão como uma vergonha para o nosso Brasil, um retrocesso. Não podemos aceitar que um cidadão do sexo masculino vá ao cartório, mude o nome sem realizar cirurgia para mudança de sexo e tenha o direito, por exemplo, de usar o banheiro feminino de um restaurante juntamente com as nossas filhas”, criticou.

O vereador Edvaldo Lima (PP), ao parabenizar o colega pelo discurso, também declarou opinião contrária à decisão do Supremo. “O homem que nasce com pênis é homem e a mulher que nasce com vagina é mulher. Isso não pode ser mudado com uma simples troca de nome na certidão de nascimento. Temos que levantar a bandeira em defesa da família brasileira”, afirmou.

O vereador Isaías dos Santos (Isaías de Diogo, PSC) reforçou as críticas contra a autorização aprovada pelo STF. “Nós vereadores precisamos proteger as famílias. Homem é homem e mulher é mulher. Precisamos defender nossos filhos e os filhos daqueles que nos colocaram nesta Casa. Não devemos nos calar diante de uma determinação desse cunho”, disse.

De volta com a palavra, o vereador Tom voltou a criticar o benefício assegurado aos transexuais para alteração do nome social e o gênero no registro civil. “Não podemos aceitar essa decisão. Na Bíblia está claro que Deus criou o homem e a mulher. Permitir a alteração do nome e o sexo no documento é um ato diabólico para destruir as famílias e eu não vou aceitar uma aberração dessa”, concluiu.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]