Vereador cobra delimitação de limites entre São Gonçalo e Feira de Santana

Vereador Isaías dos Santos (Isaías de Diogo) volta a cobrar das autoridades responsáveis a definição sobre a delimitação de limites territoriais entre Feira de Santana e São Gonçalo.

Vereador Isaías dos Santos (Isaías de Diogo) volta a cobrar das autoridades responsáveis a definição sobre a delimitação de limites territoriais entre Feira de Santana e São Gonçalo.

O vereador Isaías dos Santos (Isaías de Diogo (PSC), durante pronunciamento na tribuna da Casa Legislativa de Feira de Santana, na sessão ordinária desta quarta-feira (07/02/2018), voltou a cobrar das autoridades responsáveis a definição sobre a delimitação de limites territoriais entre os municípios de Feira de Santana e São Gonçalo. O edil destacou os transtornos enfrentados pela população, em especial os moradores dos loteamentos Parque Viver, Morada Feliz, Jardim Aliança e conjunto Alameda das Árvores.

“Venho mais uma vez a esta tribuna reivindicar aos deputados estaduais, governador do Estado, a justiça, ou a quem for de responsabilidade, liberar para o município de Feira de Santana a posse do território onde estão localizados esses empreendimentos, já que o prefeito de São Gonçalo, Carlos Germano, não quer abrir mão da posse”, reivindicou.

De acordo com o edil, os moradores residentes nas áreas declaradas pertencentes ao município de São Gonçalo são assistidos por serviços oferecidos pelo Município de Feira de Santana, como serviço de transporte coletivo de passageiros, por exemplo.

Roberto Tourinho lembra da luta na imposição de limite entre Feira de Santana e São Gonçalo

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta quarta-feira (07), na Casa Legislativa, o vereador Roberto Tourinho (PV) lembrou da luta antiga do senhor Domingos para solucionar a questão da área limítrofe entre Feira de Santana e São Gonçalo.

“Ele merece uma premiação, pois desde 1990 eu já ouvia Domingos falar e tentar solucionar esse problema. Porém, há cinco anos criou-se um problema semelhante quando houve a implantação do Centro de Distribuição de O Boticário e após conversa foi acordado que seria melhor que ele pertencesse a São Gonçalo. Digo isso para mostrar que quando há boa vontade dos gestores a questão é solucionada”, pontuou.

E continuou. “Porém, em relação à Feira de São Gonçalo é perceptível que há um jogo de empurra entre os gestores destas cidades. Parece a Cisjordânia na faixa de Gaza. Eu penso, realmente, que esta é uma responsabilidade do Governo do Estado, que inclusive já criou uma comissão para tratar do assunto, mas até o momento não houve solução”, findou.

Para Antônio Carlos, estabelecer limite entre Feira de Santana e São Gonçalo é competência da ALBA

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta quarta-feira (07), na Casa Legislativa, o vereador Antônio Carlos Passos Ataíde (Carlito do Peixe, DEM) repercutiu o assunto tratado pelo colega Isaías de Diogo (PSC) sobre os limites entre Feira de Santana e São Gonçalo dos Campos. Para Carlito, a definição desse limite é de competência da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

“O vereador Isaías questionou aqui o prefeito de São Gonçalo, Carlos Germano, em relação à área limítrofe entre Feira e São Gonçalo, mas isso é de competência da Alba. É ela quem debate e soluciona problemas relacionados a limite territorial. Na outra legislatura, fomos a Salvador com o prefeito e participamos de audiências e reuniões sobre a instalação do O Boticário e lá ficou decidido que a empresa pertence à Feira. Isso ficou determinado, mas a questão do limite entre Feira e São Gonçalo até hoje não foi resolvida pela Alba”, pontuou Carlito.

Em aparte, o vereador Isaías dos Santos (PSC) afirmou que os moradores do Parque Viver usufruem dos serviços ofertados por Feira de Santana. “Queremos que o prefeito Carlos Germano libere os moradores daquela localidade para que eles sejam considerados de Feira de Santana. É importante lembrar que o prefeito José Ronaldo de Carvalho leva benefícios para aquelas pessoas”, disse.

Também em aparte, o edil Cadmiel Pereira (PSC) parabenizou o colega Carlito pelo pronunciamento e afirmou que quando Germano assumiu o mandato já encontrou esta situação. “Porém, podemos marcar com o Ministério Público para que ele determine condutas que venham a resolver a situação”, sugeriu.

Ewerton Carneiro afirma que responsabilidade por delimitação de território é da Assembleia Legislativa

No uso da tribuna da Casa Legislativa, na sessão ordinária desta quarta-feira (07), o vereador Ewerton Carneiro (Tom, PEN), afirmou que a delimitação dos limites territoriais entre os municípios de Feira de Santana e São Gonçalo dos Campos é de responsabilidade da Assembleia Legislativa da Bahia. Para o edil, o prefeito Carlos Germano não deve ser culpado pela situação.

“O prefeito de São Gonçalo não é o culpado por essa situação. Ninguém culpou a construtora que vendeu o empreendimento como sendo localizado em área de Feira de Santana, sem que a definição tivesse sido resolvida. Essa é uma questão que depende da Assembleia Legislativa decidir a quem pertence aquelas terras. A competência para definir esses limites é da Alba”, afirmou.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]