Feira de Santana: vereador afirma que reforma do Clériston Andrade não é suficiente para atender demanda

Cadmiel Pereira: graças a Deus temos o Clériston Andrade, mas só este hospital não tem como atender a população.

Cadmiel Pereira: graças a Deus temos o Clériston Andrade, mas só este hospital não tem como atender a população.

O vereador Cadmiel Pereira (PSC), em pronunciamento na tribuna da Casa Legislativa de Feira de Santana, na sessão ordinária desta segunda-feira (05/02/2018), afirmou que a reforma promovida pelo Governo do Estado na emergência do Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) não é suficiente para atender a demanda de pacientes de Feira de Santana e demais município da região que buscam atendimento na unidade.

“O Hospital Clériston Andrade atende 127 municípios do Estado da Bahia e mesmo com esta reforma, com a ampliação do número de leitos, a unidade não será suficiente para prestar atendimento a essa demanda de pacientes vítimas de acidentes, traumas, tiros, facadas, fraturas expostas, dentre outros casos”, analisou.

Cadmiel reconheceu a importância do HGCA para a população, mas ressaltou a importância de disponibilização de uma nova unidade. “Graças a Deus temos o Clériston Andrade, mas só este hospital não tem como atender a população. O Governo do estado precisa cumprir a promessa. Fazer um novo hospital não é um pedido, é um clamor do município de Feira de Santana”, concluiu.

Luiz Augusto assegura transparência do governo e cobra construção de hospital regional

Durante pronunciamento na tribuna da Casa Legislativa, na sessão ordinária desta segunda-feira (05), o vereador e líder governista Luiz Augusto de Jesus (Lulinha, DEM) criticou o discurso do colega José Menezes Santa Rosa (Zé Filé, PROS) e afirmou que o prefeito José Ronaldo age com transparência. O edil lembrou que o gestor municipal se ausentou da cidade para descansar juntamente com seus familiares, tendo autorização da Câmara Municipal para se afastar de suas atividades.

“O prefeito é um ser humano e assim como os vereadores têm o direito de sair de férias, o prefeito também teve o direito de se ausentar por 15 dias para tirar férias com sua família. A licença do prefeito foi autorizada por esta Casa. Todo mundo tem direito a férias, por que o prefeito José Ronaldo não teria o direito de se afastar para viajar com sua família?”, questionou.

O edil criticou a situação da saúde pública do município e afirmou que as policlínicas têm sido fundamentais para garantir o atendimento aos pacientes. “Se não fossem as policlínicas não sei o que seria da saúde no município de Feira de Santana, porque antigamente só tínhamos o Hospital Geral Clériston Andrade para atender toda a demanda. Mas, hoje temos as policlínicas para dividir essa demanda, mas fica difícil agregar todos os pacientes nas policlínicas”, afirmou.

Lulinha voltou a cobrar a construção do novo hospital regional prometido pelo governador Rui Costa durante campanha eleitoral. “As policlínicas estão sobrecarregadas de pacientes de Feira e municípios vizinhos. Não estamos cobrando ampliação do hospital, mas sim a construção de um novo hospital para atender o povo que está morrendo por conta desse sistema de regulação que não consegue a transferência dos pacientes das policlínicas para os demais hospitais da Bahia”, criticou.

Lulinha ressaltou que o Governo Municipal tem cumprido com suas obrigações, mesmo diante da crise econômica que assola o país. Ele destacou a realização de diversas obras nos setores de saúde, educação, infraestrutura, dentre outros, e lembrou que o Município não promoveu demissão e nem atraso de pagamento de salários dos servidores públicos municipais.

“A vida do povo de Feira não está valendo nada para o Governo do Estado”, diz Aldney Bastos

No uso da tribuna da Casa Legislativa, na sessão ordinária desta segunda-feira (05), a vereadora Aldney Bastos (Neinha, PTB) voltou a criticar a realidade da saúde pública no município de Feira de Santana. A edil cobrou ao governador do Estado, Rui Costa, o cumprimento da promessa de construir um novo hospital regional no município.

“A vida do povo de Feira de Santana não está valendo nada para o governo do Estado. Feira necessita de um novo hospital. A situação da saúde pública está sufocando Feira de Santana, que verdadeiramente precisa de um novo hospital para atender a demanda de pacientes. As policlínicas não têm condições de prestar a assistência devida às pessoas que dão entrada com problemas mais graves”, afirmou.

Em aparte, o vereador Isaías dos Santos (Isaías de Diogo, PSC) informou que as policlínicas já dispõem de acesso ao sistema de regulação para solicitar a transferência dos pacientes para os hospitais. Mas, a vereadora Neinha criticou o sistema afirmando que “não é regulação e sim enrolação e, por isso, o povo está morrendo sem atendimento”.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]