Escola de Samba Paraíso do Tuiuti pergunta se a escravidão acabou no Brasil e brilha no Carnaval 2018 do Rio de Janeiro

Desfile da escola de samba Paraíso do Tuiuti, no Carnaval 2018 do Rio de Janeiro.

Desfile da escola de samba Paraíso do Tuiuti, no Carnaval 2018 do Rio de Janeiro.

Com o samba-enredo “Meu Deus, Meu Deus, Está Extinta a Escravidão?”, a Paraíso do Tuiuti fez um dos desfiles mais marcantes do Carnaval de 2018 do Rio de Janeiro.

A escola de samba de São Cristóvão relembrou o histórico da escravidão no Brasil, a Lei Áurea e chegou até o momento político atual, com críticas à reforma trabalhista do presidente Michel Temer — que foi retratado como vampiro em um dos carros.

“Eu sou um vampiro que representa o presidente da República”, disse à agência de notícias AFP o professor de história Leo Morais, de 39 anos, enquanto era maquiado.

​”As escolas de samba têm uma função social”, disse. “Elas representam as pessoas comuns”.

A Sputnik Brasil acompanhou os desfiles na Marquês de Sapucaí e notou o desconforto nas áreas mais nobres do sambódromo durante o desfile da Paraíso do Tuiuti. Já nas arquibancadas, o clima era outro com cantoria e dança.

*Com informações do Sputnik Brasil.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]