Carnaval 2018 – Salvador: Bombeiros distribuem pulseiras de identificação para crianças

Integrantes do GMAR fizeram a distribuição das peças na praia do Porto da Barra, em Salvador

Quem nunca presenciou uma criança perdida nas praias de Salvador? Com o objetivo de evitar com que isso aconteça, e caso ocorra, os pais ou responsáveis possam ser localizados facilmente, o Corpo de Bombeiros Militar está distribuindo pulseiras de identificação nas praias da cidade. Além dos dados, a peça de plástico é resistente a água e ainda reutilizável.

De acordo com a major Ana Fausta, comandante do Grupamento Marítimo dos Bombeiros, com essa iniciativa, a corporação visa a conscientizar os pais e responsáveis para a atenção que precisam ter com seus filhos, e também evitar que crianças fiquem perdidas por muito tempo. “Estamos sempre alertas e procurando colaborar com as pessoas que chegam às praias em busca de diversão, com as crianças”, afirmou a major, lembrando que, além do Porto da Barra, a distribuição está sendo feita em Ondina, Farol da Barra e Itapuan.

A turista de São Paulo Lene Mendes, 64 anos, classificou a iniciativa como “maravilhosa”. Ela veio curtir o Carnaval de Salvador junto com toda a família. “Quando vi a bombeira distribuindo a pulseira, vim correndo para pegar para meus dois netos”, disse Mendes.

“Já vi muita gente desesperada procurando os filhos em praia”, lembra o bancário de Feira de Santana, Hermann Koehne. Para ele, o Corpo de Bombeiros está de parabéns pela ação. “Muito válido, ajuda muito caso ocorra algum imprevisto, mas isso não substitui a atenção plena que os pais precisam ter com os filhos, seja na praia ou em qualquer lugar”, define Koehne.

Compartilhe e Comente

Publicidade

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).