SMTT de Feira de Santana apresenta síntese de ações realizadas em 2017

SMTT de Feira de Santana apresenta números positivos de ações desenvolvidas ao longo do ano de 2017.

SMTT de Feira de Santana apresenta números positivos de ações desenvolvidas ao longo do ano de 2017.

Balanço da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito de Feira de Santana (SMTT) aponta números positivos nas ações desenvolvidas ao longo do ano passado, apresentado na última sexta-feira (12/01/2018), na sede do próprio órgão.

No leque de atuações da SMTT, fiscalização na soltura de frota de ônibus nas garagens das empresas, operações especiais em combate ao transporte clandestino de passageiros com prisões em flagrante e o fim de perseguições em ruas da cidade, reprogramação das linhas de transporte urbano e encontros semanais com a comunidade para discutir o serviço prestado.

Durante a explanação do secretário Saulo Figueiredo e equipe técnica ao prefeito José Ronaldo e ao secretário municipal de Planejamento, Carlos Brito, os dados atestam 1.521 vistorias de modais envolvendo veículos do Serviço de Transporte Individual de Passageiros por Táxi (STIP), Transporte Escolar e ônibus do Sistema Integrado de Transporte (SIT).

Outro ponto alto das ações está relacionado ao Programa de Acessibilidade ao Cidadão Especial (PACE) com mais de 28 mil atendimentos realizados nos últimos doze meses.

“Esse programa é de extrema importância para pessoas com necessidades especiais, de alto grau de dependência, mobilidade reduzida e sem autonomia para o uso dos meios de transporte convencionais”, explica o secretário.

Ampliação da fiscalização do transporte clandestino

Mensurando números, o destaque é para a ampliação da fiscalização do transporte clandestino em Feira de Santana, em especial, grandes operações planejadas que possibilitaram o fim das perseguições em rua, criticadas à época pela população.

Segundo Saulo Figueiredo, 715 apreensões retiraram de circulação 672 carros e 43 motocicletas que realizavam transporte ilegal de passageiros, a exemplo dos chamados ‘ligeirinhos’ com vans, além de motos e a prestadora estadunidense Uber.

“Passamos a realizar monitoramento e aproximação nos pontos identificados como de transporte ilegal de passageiros. E continuaremos intensificando as operações, pois nosso foco é retirar de operação o condutor que não possui autorização do poder público municipal para prestar este serviço como modal de transporte, extremamente perigoso à comunidade”, ressalta.

Reprogramação e otimização do transporte público urbano

A quantidade de passageiros que aderiram ao sistema de transporte urbano convencional, operacionalizado pelas empresas São João e Rosa, cresceu 11,85%, totalizando 3 milhões, 623 mil e 825 (total de passageiros) a mais no comparativo entre 2016 e 2017. Já o total de passageiros equivalentes transportados (passageiros pagantes) revela um milhão, 296 mil e 12 usuários que utilizaram o transporte coletivo. No total, foram mais de 33 milhões de pessoas transportadas neste tipo de modal no acumulado 2017.

“Os dados aferidos aponta que a população vem a cada mês aderindo ao sistema de transporte coletivo, mostrando otimização na mobilidade no município, assunto tão discutido em nosso país”, afirma o secretário.

Ao todo, houve a reprogramação de sete bacias operacionais das linhas de ônibus (bacias da José falcão, Maria Quitéria, Macário Cerqueira, João Durval, Norte, Sul e Tomé de Souza) adequando a oferta de horários e otimizando a frequência de ônibus nos pontos de embarque e desembarque em horários de pico. Contudo, o secretário afirma que entre as metas deste ano está a reprogramação de mais duas bacias (Presidente Dutra e Sobradinho) através de um cronograma de otimizações do serviço de transporte público coletivo.

“Nosso foco é melhorar os horários de chegada de ônibus nos pontos para diminuir, cada vez mais, o tempo de embarque do passageiro, especialmente nos horários com alta demanda”, explica Saulo Figueiredo.

Semanalmente, a SMTT realiza encontros com membros de diversos bairros, com uma média de duas comunidades que apresentam suas demandas, anseios e propõe melhorias aos fiscais da secretaria.

Metas

Em 2018, a programação da secretaria incluiu no calendário de metas a criação da Certificação Qualytáxi (Portaria nº 007/2018) e a regulamentação (decreto nº 10.576, 29/12/17) do uso da Modalidade App (aplicativo) para permissionários do Serviço de Transporte Individual de Passageiros por Táxi (STIP), executadas no último dia 12.

A reestruturação do modal mototáxis e a implementação do Serviço de Transporte Público Alternativo e Complementar (STPAC), através de concorrência pública, já marcada para ocorrer no próximo dia 25, estão na agenda de ações do órgão municipal. Neste último caso, o edital oportuniza 105 vagas para permissionários de vans alimentarem o sistema convencional de transporte urbano por meio de exploração de linhas distritais e rurais.

Outro desafio estabelecido pelo secretário à equipe técnica é a operacionalização do Bus Rapid Transit (BRT) este ano, novo modelo de fiscalização com novos carros ao transporte ilegal de passageiros, estudos técnicos para a criação da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (SEMOB), auditoria no sistema de transporte e, principalmente, atualização dos regulamentos de todos os sistemas modais que operam na cidade.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]