Parabéns a São Paulo, apesar de você, João Dória | Juliana Cardoso

Texto de Juliana Cardoso presta homenagem aos 464 anos da capital paulista, apontando problemas da gestão do prefeito João Dória (PSDB).

Texto de Juliana Cardoso presta homenagem aos 464 anos da capital paulista, apontando problemas da gestão do prefeito João Dória (PSDB).

Hoje a cidade, mais pulsante do país, completa 464 anos e infelizmente, e graças ao gestão Dória, temos pouco a comemorar. A cidade ganhou mais um ano de vida, entretanto, perdeu suas cores. O colorido dos grafites foi apagado para dar lugar a um triste cinza.  E o amor que existia em SP, desvelado por muitos de nós 2011, e depois abraçado pela gestão de Fernando Haddad – que também faz aniversário hoje – rapidamente deu lugar a intolerância, a truculência nas seguidas operações na Cracolândia. Os braços abertos de antes hoje se erguem para proteger o resto do corpo de bombas, cacetes e humilhações morais.

A cidade que desacelerou a velocidade das marginais poupando vidas, voltou a correr rápido e a ceifá-las desnecessariamente. E a gestão se faz de cega e apresenta desculpas frágeis.  As ciclovias e ciclofaixas, nossas pequenas artérias verdes, que permitem tantas experiências diferentes de ver a cidade, além de nos poupar de mais e mais carros, são vergonhosamente combatidas por colegas meus de vereança e pelo próprio Prefeito. Falando de transporte e direito a cidade, o que dizer da redução dos benefícios do transporte escolar? Direito a cidade? Que nada! Que circulem mais carros e que as pessoas só circulem abarrotadas de num delimitado itinerário – de casa para o trabalho do trabalho para escola – em cada vez mais escassas linhas de ônibus. E que as mulheres que se protejam dos assédios! Ou andem a pé e ainda assim, que se protejam dos estupros.

Dória prometeu tudo. E não cumpriu nada. Nem mesmo os recursos anunciados com a venda da cidade são os prometidos. Vamos abrir mão de parques, terminais de ônibus e outros patrimônios da cidade e dos paulistanos a troco de pouca coisa. Dória prometeu acabar com a fila dos exames, não acabou. Dória prometeu criar 100 mil novas vagas em creche em ano, chegou a 12 mil.

Dória trata São Paulo como se fosse empresa e emprega a lógica do fazer mais com menos. Ao fazer isso sobrecarrega funcionários e fecha equipamentos, saturando de gente e de fila os que sobram. Como um exemplo atual, tomem o que se tem passado nas UBS da cidade. A população desinformada e desesperada, toma as UBS da cidade, em cenas que fazem a gente lembrar da Revolta da Vacina, mas agora ao contrário. Dória e seus secretários tratam a saúde, educação e assistência social como meros gastos. Então, se é para poupar, em nome de um discurso mentiroso – tantas vezes refutado pela bancada do PT – de que a atual gestão recebeu da anterior um orçamento deficitário – Dória manda reduzir gastos.  O orçamento para 2018 é menor do que em 2017. Vê como supérfluo aquilo que para muitas famílias era fundamental para garantir o mínimo de dignidade, o leite, a perua que leva para escola, a escola, a UBS, os CEUS e tantos outros serviços que tem como função promover a inclusão cidadã de tantos paulistanos e paulistanas.

Ah, e o que dizer do Secretário de Cultura e o verdadeiro desmonte da cultura na cidade. Autoritarismo, virulência e assédio juntos com o total descasa com a cultura que se constróis desde as periferias por essa juventude preta, pobre e periférica que encara o medo da morte, do enquadro da polícia e da falta de esperança todos os dias! Não há vontade de diálogo desta gestão. E nem haverá!

Dória é bom de marketing mas não tem amor pela cidade e nem por seus habitantes, caso contrário não ofereceria ração para os pobres ou para as crianças das escolas da rede pública. Sabemos que marketing não varre rua, não desentope bueiro. Que nos digam os moradores de Pinheiros, não é mesmo?

Dória não tem amor, mas tem imaginação. Dória imagina que de São Paulo pode se mudar pra Brasília. E Dória viaja. Literalmente e metaforicamente. Ao longo desses quase 13 meses de gestão fez mais de quarenta viagens, fez mais campanha do que gestão! Provavelmente não vai conseguir os ticktes para se candidatar a morador do Palácio do Alvorada, mas, insistente, deve ganhar a chance para pleitear a entrada no Palácio dos Bandeirantes.

Mas nada disso aconteceu sem a nossa resistência, sem a nossa indignação. E sabemos nós que indignação e resistência têm lugar nas ruas. E quantas vezes nos encontramos nelas. Contra o fechamento de serviços, contra a arbitrariedades da administração, contra o aumento da tarifa do transporte, contra venda da cidade e em tantos outros momentos. Ao longo de 2017 travamos uma verdadeira batalha de resistência e tenho convicção de que, sim, acumulamos forças.  E em 2018 não daremos trégua a essa gestão. Reafirmamos aqui nosso compromisso de ao longo de 2018, continuar resistindo e lutando em defesa do nosso sonho de construir e viver numa cidade diferente daquela que Dória quer para gente, uma cidade verdadeiramente linda!

Em nome da nossa luta, resistência e sonho, E APESAR DE VOCÊ DÓRIA, Parabéns São Paulo, parabéns aos seus habitantes que constroem a cidade e que nela resistem!

*Juliana Cardoso é vereadora do PT São Paulo e a única mulher da bancada do PT na Câmara Municipal de São Paulo. De origem indígena, nasceu e foi criada na periferia da Zona Leste. Iniciou sua militância nas Comunidades Eclesiais de Base.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]