Eleições 2018: PSB Bahia reafirma apoio à reeleição do governador Rui Costa

Senadora Lídice da Mata e governador Rui Costa. Aliança entre PSB e PT da Bahia é mantida para as eleições de 2018. Socialistas destacam postura ética e gestão competente do governador.

Senadora Lídice da Mata e governador Rui Costa. Aliança entre PSB e PT da Bahia é mantida para as eleições de 2018. Socialistas destacam postura ética e gestão competente do governador.

Em nota, encaminhada nesta terça-feira (16/01/2018) ao Jornal Grande Bahia (JGB), o PSB Bahia reafirma apoio à reeleição do governador Rui Costa (PT), no pleito eleitoral de 2018.

Na avaliação dos socialistas, “Rui Costa representa a melhor opção para a esquerda baiana, e reconhece nele um gestor eficiente”. A executiva afirmam, também, que a posição é coerente com a história política na esquerda, e que união entre PSB e PT contribui para encerrar o ciclo triste de autoritarismo e conservadorismo do Carlismo.

Confira o teor da nota

O PSB da Bahia votará em Rui Costa (PT), porque sua candidatura à reeleição representa a melhor opção para a esquerda baiana. E reconhece nele um gestor eficiente. A nossa posição é coerente com a nossa história política, onde estivemos sempre, na esquerda.

Vale lembrar que em 2006, nos posicionamos favoravelmente à candidatura de Jaques Wagner ao Governo do Estado antes mesmo do seu próprio partido. Ajudamos a Bahia a encerrar um ciclo triste, de autoritarismo e conservadorismo, pois acreditávamos no projeto capitaneado por Wagner como o melhor para a Bahia e para o povo baiano.

Em 2014, no primeiro turno das eleições, seguimos um movimento nacional do nosso partido, que teve candidatura própria à Presidência da República, e como consequência construímos um palanque local no pleito eleitoral. Iniciado o segundo turno, o PSB da Bahia tomou a posição correta e marchou junto à presidente Dilma Rousseff, representante das forças de esquerda no segundo turno daquela eleição presidencial.

Não é de agora que fazemos parte deste projeto. Essa longa história de resistência tem como marcos eleitorais as vitórias contra o Carlismo, com Mário Kertez em 1985, com Waldir Pires em 1986 e com Lídice da Mata em 1992, elegendo pela primeira vez uma mulher de esquerda para a prefeitura de Salvador.

Nos tempos atuais, a senadora Lídice da Mata foi uma das pioneiras em sugerir a pré-candidatura de Jaques Wagner ao Senado Federal. O PSB foi também um dos primeiros partidos a defender a chapa Lídice-Wagner para o Senado Federal.

A acusação de que o PSB não defende a candidatura de Wagner é falsa. Visa escamotear o debate necessário entre o conjunto heterogêneo de forças políticas que integram a base de Rui Costa.

Entendemos que a unidade em torno da candidatura de Rui tem que ser construída num debate franco, ético e político e não de forma mesquinha, com critério personalista e com a criação de intrigas.

A unidade da esquerda e das forças progressistas em torno de uma chapa liderada por Rui Costa e tendo Lídice e Wagner como candidatos ao Senado é, sem dúvida, o caminho mais coerente e seguro para a vitória em 2018.

Executiva estadual do Partido Socialista Brasileiro (PSB) da Bahia.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).