Salvador: Cientista e escritor baiano lança livro baseado em estudos sobre doença de Chagas

O pesquisador Antonio Teixeira lança livro intitulado ‘Chagas, uma ficção científica’, em Salvador.

O pesquisador Antonio Teixeira lança livro intitulado ‘Chagas, uma ficção científica’, em Salvador.

Neste sábado (20/01/2018), às 16 horas, na Livraria Cultura do Salvador Shopping, o pesquisador baiano Antonio Teixeira faz o lançamento do seu mais novo livro ‘Chagas, uma ficção científica’, da Editora Kiron. A publicação relata a busca obstinada do conhecimento para controlar a doença de Chagas.

O estudo de Teixeira revelou que o Tripanossoma, agente da doença, pode ser transmitido sexualmente. Para além da ciência, o livro pode ser lido como romance histórico que envolve pessoas com o drama de cientistas dedicados a busca do desconhecido, existente apenas na imaginação. O autor parte da crença de que todo assunto, ainda que considerado difícil pode ser explicado.

A narrativa passa pelo interior de Minas Gerais e se estende pelo sertão sem fim, onde a morte pela doença é muito comum, e agora se espalha pelo mundo. A viagem pelo desconhecido faz da leitura uma odisseia que vagueia entre a ficção e a realidade.

“Entre as pessoas pode surgir abismos, apenas transponíveis pelo amor, é mesmo assim como porta de emergência”, disse. O romance- drama histórico que vai ser apresentado ao público neste sábado, dia 20, na Livraria Cultura do Salvador Shopping, foi escrito para revelar aos leitores o conhecimento científico, fácil, acessível.

Sobre o livro

A doença de Chagas é o motivo condutor da história que tem o sertanejo como vontade de representação. Foi assim que a amizade dos jovens Duda e Zeca perdurou pelos 50 anos, ainda que tomassem caminhos divergentes. As cartas entre eles falavam da labuta das famílias agravadas pela doença de Chagas, e cada leitor encontrará a si mesmo no esteio da amizade, do verdadeiro amor entre os humanos. Ao longo de meio século registram as agruras na convivência com a doença de Chagas. O livro épico é uma ode ao amor pela cultura da brasilidade, dedicada ao trabalho e à nacionalidade.

O autor remete a conquista do conhecimento que promove saúde e bem-estar. Por mais difícil fosse a revelação da verdade, sempre será possível aliviar o sofrimento de muita gente mantida no recôndito. O livro é uma ode para as famílias que carregam no peito os pesares do estigma, na escuridão inacessível aos que ainda não se deram conta de que agora já é possível controlar a doença de Chagas. Nesse sentido, a odisseia da Chagas é contada como romance-drama que comove e enternece.

Sobre o autor

Nasceu na Serra do Vitorino, distrito de Maracás, Bahia, sudeste da Chapada Diamantina. Estudou no Colégio Batista Taylor-Egídio, em Jaguaquara, e no Colégio Estadual da Bahia, em Salvador (Central).

Concluiu o curso de Medicina em 1967 na UFBA e fez Residência Medica no Hospital das Clinicas Professor Edgard Santos, onde obteve treinamento em patologia e fez observações sobre os casos de Doença de Chagas

Em 1971 foi admitido como Pesquisador Assistente da Universidade Cornell de Nova Iorque, onde apresentou projeto e desenvolveu sua pesquisa sobre a autoimunidade da doença no coração do chagásico.

Em 1975 foi contratado pela Universidade de Brasília onde exerceu o magistério e desenvolveu estudo seminal sobre a origem genética da autoimunidade na doença de Chagas. Ainda na Universidade de Brasília montou laboratório de pesquisa científica e orientou mais de 60 mestres e doutores com base em conceitos de multidisciplinaridade e trabalho em equipe na construção do conhecimento científico.

Essa abordagem levou ao compartilhamento do saber com jovens pesquisadores, cujos trabalhos foram publicados em revistas científicas nacionais e internacionais. Como Professor Titular e Cientista Sênior, Antonio Teixeira teve acesso ao financiamento de agencias nacionais e de organizações internacionais, e é reconhecido internacionalmente pela contribuição ao conhecimento do mecanismo de transferência do DNA do tripanossomo da doença de Chagas de pais para filhos, de geração a geração.

Ao introduzir o método de investigação em famílias ao invés de lidar, separadamente, com o indivíduo, Antonio Teixeira verificou que o protozoário (Trypanosoma cruzi) pode ser eliminado pelo esperma e pelo fluido vaginal. Ao estudar aquela população, descobriu que a doença de Chagas pode ser transmitida pela via sexual. Na condição de doença sexualmente transmitida, a doença de Chagas pode ser evitada mediante programa de educação, informação e comunicação para a saúde.

Essa conquista do conhecimento de interesse mundial foi iniciada pelo jovem médico ainda na Faculdade de Medicina da Universidade da Bahia. Antonio Teixeira recebeu o título de Professor Emérito da Universidade de Brasília em 2013.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]