Advogado José Alberto Coelho destaca qualidade dos magistrados que atuam em Feira de Santana, critica ausência de juízes em quatro varas e cobra justiça mais célere com contratação de serventuários

Advogado José Alberto Daltro Coelho (Beto Coelho) emite Carta Aberta com críticas à atuação do Poder Judiciário na Comarca de Feira de Santana.

Advogado José Alberto Daltro Coelho (Beto Coelho) emite Carta Aberta com críticas à atuação do Poder Judiciário na Comarca de Feira de Santana.

Em Carta Aberta — enviada na quinta-feira (25/01/2018), ao Jornal Grande Bahia — o advogado José Alberto Daltro Coelho (Beto Coelho) avaliou a terceira reinauguração do Fórum Filinto Bastos, ocorrida na sexta-feira (26), em ato solene promovido pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA). Ao analisar o funcionamento do Poder Judiciário Estadual, na Comarca de Feira de Santana, o membro da Ordem dos Advogados expressou severa crítica.

Na avaliação do jurista, embora os magistrados que atuam na Comarca demonstram competência jurídica, estagiários de Direito tem atuado no lugar de servidores regulares, o que tem resultado em “uma Justiça morosa”. Além da crítica, José Alberto Coelho cobrou nomeação de magistrados para quatro varas da Comarca de Feira de Santana.

O jurista concluiu a análise do Poder Judiciário lamentando o fato da Subseção da OAB de Feira de Santana não atuar, devidamente, na fiscalização da prestação jurisdicional do poder público.

Confira íntegra da ‘Carta Aberta’

Prezados colegas advogados e povo feirense,

O Judiciário de Feira de Santana anuncia a reinauguração do Fórum Filinto Bastos, em nossa terra de Maria Quitéria e de Filinto Bastos. Reinauguração esta, pela terceira vez que ocorre, isso é que eu conheço como advogado militante há 40 anos nesta comarca.

O que necessita a Justiça feirense, máxima vênia, é de serventuários de justiça, com uma falta lamentável, uma vez que o serviço forense desta comarca funciona, atualmente, por conta dos estagiários de Direito. O clamor para um funcionamento normal e eficaz é feito pelos advogados, bem como pelo povo em geral. Não se admite uma Justiça morosa nos atuais tempos; ocorrendo, passa a ser injustiça.

Temos bons juízes nesta cidade, sem sombra de dúvidas, contudo, é notório no meio forense, como comentado pelos advogados em virtude dos funcionamentos da 3ª Vara de Família, 2ª Vara Cível, 2ª Vara da Fazenda Pública e da 2ª Vara do Juizado do Consumidor, que a morosidade da justiça as acomete especialmente. Este fato é largamente conhecido, dito por todos os militantes no meio da Justiça Feirense.

É isto o que o povo quer: uma Justiça dinâmica, sem morosidade, data vênia! Por culpa de uma fiscalização maior pela Subseção da OAB de Feira de Santana, data vênia.

Respeitosamente,

José Alberto Daltro Coelho

OAB/BA 6.151

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]