A cada quatro horas, o SAMU atende a vítima de acidente com moto em Feira de Santana

Simulação de acidente realizada pelo SAMU em Feira de Santana.

Simulação de acidente realizada pelo SAMU em Feira de Santana.

Todo santo dia, o SAMU de Feira de Santana desloca as suas ambulâncias para socorrer a vítimas de no mínimo cinco acidentes envolvendo motociclistas na cidade. A média diária, de acordo com as estatísticas do órgão, é de 5.7 acidentes – ou seja, quase seis casos. Em 2017, o serviço contabilizou 2.082 ocorrências dessa natureza. Em números ainda mais detalhados, isto representa um atendimento a cada a cada quatro horas e alguns minutos.

Pelo menos neste início de ano, a média dos atendimentos do SAMU a vítimas de acidentes envolvendo motocicletas demonstra uma discreta redução. Os dados apontam que, até o dia 21 de janeiro de 2018, foram 91 atendimentos do tipo, média de 4.3 casos diários.

Outra informação que revela o elevado risco com o tráfego de motocicletas em Feira de Santana é que os acidentes com este veículo representam a maior parte das ocorrências traumáticas realizadas pelo SAMU.

A maioria dos acidentes ocorre, sobretudo, em horários considerados de pico no tráfego de veículos da cidade: às 7 horas, ao meio-dia e às 18 horas, indica a análise do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.

Ultrapassagem indevida e bebida alcoólica, as principais causas

A coordenadora do SAMU, Maiza Macedo, atribui o elevado índice a imprudência dos condutores de duas rodas. “Não temos um estudo específico, mas o que ouvimos dos especialistas é que, entre as principais causas desses acidentes, estão as ultrapassagens indevidas e o uso de bebidas alcoólicas”.

Fraturas, trauma na cabeça e na cervical, as lesões mais frequentes

De acordo com o médico do SAMU, Melquisedec Castro, as vítimas de acidentes com moto sofrem, principalmente, fraturas nos membros superiores e inferiores, traumas na cabeça e na cervical. “Em acidentes com moto não se deve mexer na vítima até a chegada do serviço móvel de saúde, preservando a coluna cervical. Uma manipulação indevida pode agravar o quadro”. Ele observa, com sua experiência na prestação de socorro a esse tipo de ocorrência, a importância do uso do capacete para reduzir o risco de lesões cranianas.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]