Vereadores repercutem obras do Shopping Popular de Feira de Santana

Luiz Ferreira (Luiz da Feira): os camelôs, quando souberam que era uma empresa chinesa que estava fazendo a obra, ficaram ainda mais preocupados.

Luiz Ferreira (Luiz da Feira): os camelôs, quando souberam que era uma empresa chinesa que estava fazendo a obra, ficaram ainda mais preocupados.

Em pronunciamento, na sessão ordinária desta segunda-feira (04/12/2017), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Luiz Ferreira Dias (Luiz da Feira, PPL) levou dados sobre o número de pessoas infectadas pelo vírus HIV em Feira de Santana e tratou sobre a preocupação de camelôs em relação à obra do Shopping Popular.

“Dezembro foi o mês estabelecido para que lutemos contra o vírus HIV. Na última quinta-feira (30) discutimos aqui na Casa, durante sessão solene, os riscos e a prevenção contra a AIDS. Aqui estivera presentes a secretária de Saúde, Denise Mascarenhas; Vanessa Sampaio, chefe do Centro de Saúde Especializada e a vereadora Gerusa Sampaio, como presidente da sessão. H

oje, o vírus está crescendo e os jovens entre 20 e 39 anos são a maioria dos infectados em Feira de Santana. Já temos 2220 pessoas infectadas em Feira de Santana e ainda temos muitas pessoas que não sabem que são portadoras da doença”, relatou Luiz da Feira.

Ainda no uso da tribuna, Luiz da Feira disse que outro fato que está lhe preocupando é a obra do Shopping Popular. Segundo ele, foi procurado por alguns camelôs, mas ele está confiando no bom senso do prefeito José Ronaldo de Carvalho. “Os camelôs, quando souberam que era uma empresa chinesa que estava fazendo a obra, ficaram ainda mais preocupados. Eles temem perder espaço para os chineses. Mas, eu acredito no bom senso do prefeito, que não deixará isso acontecer. Peço também a atenção da Secretaria de Desenvolvimento Econômico nesta causa”, pediu.

Em aparte, o vereador e líder do Governo na Casa, Luiz Augusto de Jesus (Lulinha, DEM), disse compreender a preocupação do colega, pois assim como ele veio do Feiraguay. “A Lei Municipal não permitirá que os chineses ocupem os espaços. Inclusive, o vereador Zé Filé já está com a lista das 1800 pessoas cadastradas”, disse.

José Menezes critica obra do Shopping Popular

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta segunda-feira (04), na Casa Legislativa, o vereador José Menezes Santa Rosa (Zé Filé, PROS) relatou o que fez durante o final de semana e tratou sobre a obra do Shopping Popular.

“Ontem estive no bairro Viveiros na companhia de Baixinho, participando da programação da igreja católica e em seguida fui para Ipuaçu, onde estava acontecendo uma grande cavalgada. Foi uma festa maravilhosa e contou com a presença de aproximadamente três mil pessoas. Lá eu representei meu deputado Fernando Torres, que por conta de outros compromissos não pôde estar lá”, disse.

E passou a tratar da obra do Shopping Popular. Segundo o edil, o Município está fazendo investimentos numa obra que não avança e ainda denunciou que os trabalhadores estão em condições análogas à escravidão. “O Shopping Popular está triste de se ver. O prefeito, que é competente, se perdeu. É um coitadinho. Já investiu R$ 19 milhões nessa obra, que estão sendo jogados fora porque a empresa que venceu a licitação ainda não fez nem 10% da obra e os funcionários estão trabalhando praticamente como escravos, pois estão almoçando próximo ao esgoto. É preciso que o Ministério Público fique atendo a isso”, relatou.

E continuou. “O Município está investindo muito e não teremos resultado. Eram R$ 13 milhões e agora já são R$ 19 milhões na obra do Shopping Popular. A empresa dos chineses, que deveria dar contrapartida, não está resolvendo nada. Se é o BRT, investe R$ 90 milhões e sabemos que não vai sair. Nosso dinheiro está sendo jogado fora.  O prefeito precisa entender que as empresas que vêm de fora não se preocupam com nossa cidade, se preocupam apenas em ganhar dinheiro”, pontuou.

Em aparte, o vereador e líder do Governo na Casa, Luiz Augusto de Jesus, Lulinha (DEM) afirmou que o prefeito José Ronaldo de Carvalho teve suas contas aprovadas sem ressalva e não pode ser chamado de coitadinho se é destaque como prefeito na Bahia. Sobre a empresa que está fazendo a obra do Shopping Popular, cabe à Justiça obrigar a cumprir com suas obrigações e aos funcionários a receberem o que têm de direito. Em relação ao BRT, ele vai sair sim”, garantiu.

Para finalizar, Zé Filé afirmou que anseia ver o desenvolvimento de Feira de Santana. “Minha preocupação são esses R$ 90 milhões, que não vão servir para nada. Quando digo que ele é coitadinho é porque tem boa vontade para fazer as obras, mas está pegando as empresas erradas. Tem tantas empresas boas na cidade, mas ele prefere trazer as de fora, que levam nosso dinheiro e não fazem nada”, findou.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]