UEFS contesta publicação de Antônio José Larangeira no Jornal Grande Bahia sobre Índice Geral de Cursos; reitor informa que avaliação da instituição evoluiu ao longo do tempo

Dados apresentados pela reitoria indicam que o IGC da UEFS evoluiu positivamente, registrando, em 2012, índice de 1,96; enquanto, em 2016, apresentou índice de 2,78.

Dados apresentados pela reitoria indicam que o IGC da UEFS evoluiu positivamente, registrando, em 2012, índice de 1,96; enquanto, em 2016, apresentou índice de 2,78.

Em comunicado realizado nesta terça-feira (05/12/2017), Evandro Nascimento, reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), contesta nota publicada na coluna de Antônio José Larangeira — veiculada na sexta-feira (01/12) no Jornal Grande Bahia (JGB), com o título ‘UEFS cai para o MEC’.

Além de contestar os dados apresentados pelo colunista social, foi requisitado, pelo reitor da UEFS, direito de resposta, com objetivo de prestar informação correta a comunidade sobre as avaliações do Ministério da Educação (MEC) concernentes ao Índice Geral de Cursos (IGC).

Conforme dados apresentados pelo reitor, O IGC da UEFS evoluiu positivamente, registrando, em 2012, índice de 1,96; enquanto, em 2016, apresentou índice de 2,78. Conforme observa-se a seguir:

Nota da reitoria da UEFS

A coluna de Antônio Larangeira no Jornal Grande Bahia, de 01 de dezembro, publicou texto “UEFS cai para o MEC”. Peço direito de resposta pelas seguintes razões:

1- O título é a primeira infelicidade do autor. O IGC da UEFS na avaliação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) tem a seguinte cronologia:

2012 – 1,96

2013 – 2,08

2014 – 2,08

2015 – 2,67

2016 – 2,78

Portanto, está é a informação verídica do MEC sobre a UEFS.

2- Creio que minha imagem pessoal foi atacada, quando o autor conclui o texto dizendo que a UEFS, capitaneada por mim, vai mal.  Vai bem, obrigado e sim senhor!

Termina o ano sem déficit acentuado como em outros anos, graças a uma gestão seria das suas despesas, volta a investir em infraestrutura como divulgado na imprensa na semana passada, e fecha ano com o mínimo de dívidas com fornecedores. Tem corpo docente qualificado para captar 6 mil dólares em livros para a Biblioteca, tem professores que recebem prêmios nacionais de melhor tese, tem alunos premiados em eventos por sua excelência em pesquisa e inovação, entre outras qualidades que não me farão escrever uma lista enfadonha. Essas coisas não são mensuraras no IGC.

O autor foi infeliz por praticar emissão de opinião baseada em análise rasa e sem o mínimo de checagem de dados integrais do INEP. As consequências são a difamação contra a UEFS e seu dirigente máximo, este que se dirige à digna direção do jornal na esperança de acolhimento e tratamento justo.

Cordialmente

Evandro do Nascimento Silva

Reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana

Direito de resposta

O Jornal Grande Bahia assegura direito de resposta às pessoas, instituições, entidades e empresas que desejem expressar versão própria sobre os fatos publicados no veículo de comunicação.

Na produção e veiculação de informações, o direito ao contraditório é fundamental para que o leitor/internauta alcance a dialética do esclarecimento, possibilitando que, ao acessar diferentes dados sobre um mesmo fato, conclua melhor julgamento.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).