Hospitais municipais de Feria de Santana atenderam mais de 40 mil pacientes em 2017

Gilberte Lucas: em 2018 faremos a conclusão das obras de ampliação e reforma do laboratório de análises clínicas do Hospital da Mulher.

Gilberte Lucas: em 2018 faremos a conclusão das obras de ampliação e reforma do laboratório de análises clínicas do Hospital da Mulher.

Balanço da Prefeitura Municipal de Feira de Santana, através da Fundação Hospitalar (FHFS), aponta que em 2017 o Hospital Municipal Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher, e o Hospital Municipal da Criança Dr. José Eduacy Lins realizaram mais de 40 mil atendimentos em serviços ambulatoriais especializados.

Os números aferidos, de janeiro até novembro, nas unidades hospitalares, mantém uma média de mais de 3 mil atendimentos/mês. Somente o Hospital da Mulher registrou um total de 33.533 atendimentos na área de saúde pública especializada, sendo 20.537 em ginecologia/obstetrícia, fonoaudiologia (6.157), enfermagem (2.955), pediatria (1.832), seguido de mastologia (722), psicologia (492), endocrinologia (388), nutrição (224), fisioterapia (213), entre outros serviços.

Neste mesmo período, na emergência do Hospital, foram 9.004 mulheres internadas. Já no Hospital da Criança, até dezembro, foram realizadas 6.251 consultas pediátricas a crianças. Serviços como pediatria (1.764), cardiologia (916), cirurgia pediátrica (594), ortopedia (591), neurologia (568), endocrinologia (533) foram as especialidades mais procuradas este ano pela comunidade.

Na avaliação da gestora da FHFS, os números mostram a relevância e a essencialidade dos serviços das unidades de saúde em pediatria, obstetrícia, prevenção ao câncer e diagnóstico por imagem.

“O horário de atendimento para qualquer especialidade pode ser agendado, de segunda a sexta, diretamente nos postos de saúde do município via central de regulação”, ressalta Gilberte Lucas, ou ainda no próprio hospital.

Outro diferencial da maternidade municipal é a oferta diária de tratamento especializado com fisioterapeuta e fonoaudiólogo, além de assistência pré-natal com a realização dos testes do pezinho, da orelhinha, da linguinha, do olhinho e do ouvindo, todos os exames preconizados [recomendados] pelo Ministério da Saúde (MS).

Os recém-nascidos prematuros ainda têm, após alta médica, segundo a gestora, atendimento ambulatorial gratuito pelo período de um ano através do Hospital da Mulher.

Planejamento 2018

Gilberte Lucas ressalta que o planejamento para o próximo ano é otimizar mais ainda a infraestrutura das unidades de saúde sob a responsabilidade da FHFS.

“Em 2018 faremos a conclusão das obras de ampliação e reforma do laboratório de análises clínicas do Hospital da Mulher, já em andamento, ampliação de até cinco leitos para a realização de parto humanizado, reforma e estruturação da Central Municipal de Esterilização [CME] do HIPS, entrega das obras de construção da sede própria da Central Municipal de Diagnóstico por Imagem [CMDI]”, afirma a presidente.

Ela acrescentam ainda, que a gestão municipal “implantará informatização ao prontuário, tornando-o eletrônico, e ampliará o ambulatório em referência à pré-natal de alto risco e em pediatria”.

Unidades de saúde

Até o mês passado, cerca de 53 por cento dos exames realizados estão concentrados na área de bioquímica, somando 179.227 procedimentos. Ao todo, 336.437 exames foram realizados por procedimento no laboratório de análises clínicas do Hospital da Mulher.

Ainda, imuno-hormônio (50.362), hematologia (32.932), imuno-hematologia (32.907), urina (18.876), fezes (12.472), microbiologia (5.062), imunologia (2.490) e teste do pezinho (2.109) figuram entre os mais procurados pela população.

Já no Centro Municipal de Diagnóstico por Imagem Dr. Eugênio Laurine (CMDI), os dados revelam que nos últimos onze meses 76.486 exames foram realizados na unidade, como: ultrassonografia (48.590), raio-x (13.006), eletrocardiograma (8.165), mamografia (5.643), punção da mama (679) e densitometria (403).

Decorrente das campanhas Março Lilás, Outubro Rosa e Novembro Azul, os meses correspondentes às ações registraram mais de 4.500 exames/mês realizados no Centro Municipal de Prevenção ao Câncer Romilda Maltez (CMPC).

A unidade referência em prevenção ao câncer no município totaliza 36.913 exames até o mês de novembro, e os serviços mais procurados são ultrassonografia (9.853), consulta anatopatologista (6.098), exame citopatológico cérvico-vaginal (6.035), coleta de material (5.928), colposcopia (3.493), consultas com mastologista (1.714), ginecológica (1.380), entre outros.

Outro diferencial da maternidade municipal é a oferta diária de tratamento especializado com fisioterapeuta e fonoaudiólogo, além de assistência pré-natal com a realização dos testes do pezinho, da orelhinha, da linguinha, do olhinho e do ouvindo, todos os exames preconizados [recomendados] pelo Ministério da Saúde.

Os recém-nascidos prematuros ainda têm, após alta médica, atendimento ambulatorial gratuito pelo período de um ano através do Hospital Inácia Pinto dos Santos (Hospital da Mulher).

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]