A história me fascina… | Por Leonardo Pedreira

A história me fascina…

Seria possível retornar no tempo?

Voltarmos a ser aquilo que já fomos um dia?

Retomar o caminho e deixarmos aquele em que se perdeu?

A resposta seria, depende de quem estamos falando e de quais circunstâncias estamos tratando.

Mas do que ou de quem estamos abordando?

Neste caso, da tentativa de manipulação dos escritos, lutas e marcas deixadas pelo antigo MDB na história pelo ex-atual PMDB.

Pois bem, seguindo a onda meramente publicitária da troca de nome partidário, o PMDB, agora, MDB, integra-se ao rol dos desesperados grupos políticos que seguem a máxima e célebre frase da obra “O Leopardo” do escritor italiano Giusepe Tomasi di Lampedusa: “Algo deve mudar para que tudo continue como está”.

O MDB – Movimento Democrático Brasileiro marcou um período de ações políticas de oposição firme, frente ao regime covarde e autoritário do golpe militar de 1964 de características amplamente impopulares. Fez parte inclusive deste MDB e do chamado “grupo autêntico” do mesmo, o saudoso Francisco José Pinto dos Santos, o nosso Chico Pinto.

Poderíamos dizer que hoje, o PMDB se encaixaria nesta mesma lógica política de ações populares e democráticas quando que, o que observamos pelo mesmo seria ações altamente impopulares, de retrocesso político e social que, foram marcadas, sobretudo, por um golpe político-popular contra todo o corpo social que resultam em ações destrutivas contra todo o conjunto dos trabalhadores com a famigerada reforma trabalhista e reforma da previdência?

Como poderia hoje, este PMDB ser retirado da lama em que o mesmo se lançou e ser novamente aquele MDB?

Sem dúvida, o possível diálogo entre a História e o Tempo seria bastante confuso em torno desta questão.

O Tempo, sem dúvida lá em 1964, se pegasse suas lentes futuristas, veria hoje, um MDB vestindo uniforme de ARENA e o líder a roupa de general golpista.

Mas quem poderia prever tamanha contradição? Nem mesmo o Tempo poderia…

Para o PMDB não resta mudar apenas o nome.  Seria preciso romper completamente com as amarras e intenções de sua atual política. Quem sabe a mais impopular deste os tempos daquele regime contra quem, sua encarnação anterior tanto lutou. Para isso, pulverizar insetos que hoje o representa, seria mais do que necessário dos cenários dos mais altos aos mais baixos de nossas instituições. Salvo ainda, algumas exceções.

É preciso honrar o histórico de lutas daqueles que com suas vidas e imenso trabalho político construíram a democracia deste país e não simplesmente com a doença de nossa política atual, o marketing, mudar, para que, tudo continue como está.

*Leonardo Pedreira é estudante de História na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e de Direito na Faculdade de Tecnologia e Ciência de Feira de Santana  (FTC) | ([email protected]).

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]