TJBA: Desembargador Baltazar Miranda Saraiva apresenta Moção de Pesar em memória do artista plástico Frans Krajcberg

Frans Krajcberg, morto aos 96 anos, desenvolveu trabalho artístico tendo como tema a defesa da natureza.

Frans Krajcberg, morto aos 96 anos, desenvolveu trabalho artístico tendo como tema a defesa da natureza.

O desembargador Baltazar Miranda Saraiva propôs, nesta quinta-feira (16/11/2017), em sessão do Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), Moção de Pesar em memória do artista plástico Frans Krajcberg.

Polonês naturalizado brasileiro, Frans Krajcberg faleceu em 15 de novembro de 2017, no Rio de Janeiro. Como último desejo, pediu que as cinzas fossem enterradas em Nova Viçosa, na Bahia, no sítio onde edificou museu e plantou milhares de árvores do bioma da Mata Atlântica. Além de artista plástico, ele era reconhecido como defensor da natureza.

Confira o teor da Moção de Pesar

Senhora Presidente.

Senhores Desembargadores,

Polonês de nascimento, mas baiano de coração, o artista plástico Frans Krajcberg faleceu nesta quarta-feira (15) na cidade do Rio de Janeiro. O artista vivia na cidade de Nova Viçosa, na Bahia, desde 1972, e para onde suas cinzas –conforme seu desejo-, serão levadas.

Conhecido por suas esculturas feitas de troncos e raízes de árvores, esse extraordinário escultor volveu, espiritualmente, ao passado, rememorando o longínquo ocidente onde nasceu, e subindo, lentamente, um imenso céu cheio de estrelas, mirando o horizonte, radiante com o esplendor coruscante da distância.

Engajado em causas naturais, Krajcberg sempre retratou a natureza em seus trabalhos, tanto na pintura como na gravura e na fotografia. Com mais de mil esculturas, seu acervo foi doado ao Governo do Estado em 2009, esperando apenas que a Fundação-Museu prometida pelo poder público se torne uma realidade.

Sua morte repercutiu na Bahia através dos meios de comunicação, tendo o governador Rui Costa, em nota de pesar, expressado os sentimentos dos baianos por tão grande perda.

O espaço de uma MOÇÃO é muito pouco para externar sua grandeza artística e pessoal. Serve apenas para registrar e expressar os sentimentos da Bahia através deste Tribunal de Justiça para aquele que foi um dos seus mais ilustres filhos, e que, a partir de agora, continuará vivendo no silêncio sagrado de nosso coração.

No ano passado o artista foi condecorado em Paris com a Medalha Vermeil pelo reconhecimento do seu trabalho e por sua contribuição às artes.

Krajcberg disse que fez a doação de todo o seu patrimônio para o Governo do Estado e explicou o porquê. “Quero que tudo o que eu fiz fique no estado da Bahia para sempre e crescendo, para lutar pela saúde do planeta. A Bahia é importante porque minha luta começou aqui, acho que deve continuar e eu estou chegando aos 92 anos”.

A iniciativa teve o objetivo de preservar o acervo do ambientalista polonês e baiano, então com 92 anos, (mais de 40 anos no município de Nova Viçosa), para a nova entidade, que também terá um espaço em Salvador, no bairro de Ondina.

O então governador Jaques Wagner cumprimentou o artista pela iniciativa, afirmando que “É com honra e satisfação que criamos a fundação que homenageia um homem que lutou pela liberdade, sofreu com a perseguição na 2ª Guerra Mundial e dedicou a sua vida à arte e ecologia. Faremos da sua obra e do próprio museu motivos de orgulho para o povo baiano, além de incentivo e símbolo da educação artística e ambiental”.

O acervo de Frans Kracjberg é composto por mais de mil esculturas, relevos, desenhos, fotografias e filmes, abrigados no sítio de Kracjberg, localizado no município de Nova Viçosa, no extremo sul do estado. Frans Krajcberg foi recebido pelos parlamentares e contou rapidamente parte da sua história. Entre tantos fatos interessantes, destacou um: “Eu construí a ponte que liga Praga a Varsóvia e por isto ganhei uma medalha de Stalin”.

Assim, e considerando o seu amor pela Bahia, expressado através de suas obras, submetemos à apreciação desta Colenda Corte a presente MOÇÃO DE PESAR, que, se aprovada, deverá ser enviada aos museus do nosso estado, ao governador da Bahia e à cidade de Nova Viçosa, onde ele passou a maior parte de sua prodigiosa existência.”

Desembargador Baltazar Miranda Saraiva

Sala das Sessões do TJBA, 16 de novembro de 2017.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]