Síntese de quarks: foi descoberta nova e potente fonte de energia

O quark, na física de partículas, é uma partícula elementar e um dos dois elementos básicos que constituem a matéria.

O quark, na física de partículas, é uma partícula elementar e um dos dois elementos básicos que constituem a matéria.

Um grupo de cientistas de Tel Aviv e Chicago descobriu e demonstrou experimentalmente a existência de uma possível fonte de energia mais potente do que todas as conhecidas até hoje. Além disso, a tecnologia exclui o aparecimento de perigosas reações em cadeia.

De acordo com o artigo dos cientistas Marek Karliner e Jonathan L. Rosner, publicado na revista Nature, a nova fonte de energia é originada pela fusão de partículas subatômicas conhecidas como “quarks”.

Em geral, essas partículas são formadas na sequência da colisão de átomos que se movem a velocidades muito altas. Por exemplo, foi desta maneira que os físicos os obtiveram dentro do Grande Colisor de Hadrões. Entretanto, o processo não termina aí: os quarks dissociados tendem a colidir entre si e a interagir com outras partículas, os bariões.

Os cientistas estudaram a fusão entre os quarks e os bariões e descobriram que ela poderia produzir ainda mais energia do que a fusão dos átomos de hidrogênio, anteriormente considerada como uma fonte praticamente “ilimitada” de energia.

Ao substituir os quarks convencionais por outros mais “pesados”, os físicos conseguiram obter aproximadamente 138 MeV de energia pura, um resultado oito vezes maior do que o rendimento útil da síntese de hidrogênio, afirmou Vasily Makarov em seu artigo para o portal russo Popmech.

Segundo o autor, no início os cientistas não se atreviam a publicar os resultados do seu estudo. Receavam que, tal como no caso da síntese de hidrogênio, os experimentos fossem extremamente perigosos.

Entretanto, mais tarde foi revelado que a vida dos quarks dura apenas um picosegundo, o que é insuficiente para lançar uma reação em cadeia, porque os quarks se decompõem rapidamente em outras partículas mais leves.

Ao mesmo tempo, esse fato torna a síntese de quarks um método teórico. Os autores do estudo já estão inventando algumas instalações experimentais para realizar uma série de reações exotérmicas, mas atualmente a curta vida das partículas não permite seu uso com fins práticos.

No entanto, é apenas uma questão de tempo: a teoria foi testada experimentalmente e agora os cientistas só precisam de preparar a base tecnológica para que a humanidade passe a dispor de uma fonte de energia ambientalmente limpa e incrivelmente potente, conclui Makarov.

*Com informações da Sputnik Brasil.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]