Salvador: Raimundo Varela diz que população pobre vive na lama enquanto prefeito ACM Neto está “nadando na dinheirama”; apresentador compara alcaide ao personagem Tio Patinhas

“Daqui a pouco, ACM Neto vira Tio Patinhas, nadando na dinheirama. E o povo na lama!”, declarou Raimundo Varela.

“Daqui a pouco, ACM Neto vira Tio Patinhas, nadando na dinheirama. E o povo na lama!”, declarou Raimundo Varela.

O radialista Raimundo Varela, durante apresentação de programa jornalístico na Rede Record de Televisão, criticou severamente o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). Na avaliação de Varela, enquanto ACM Neto anuncia que os cofres municipais estão cheios de dinheiro, a população pobre de Salvador vive na lama.

“Daqui a pouco, ACM Neto vira Tio Patinhas, nadando na dinheirama. E o povo na lama!”, declarou Raimundo Varela.

Na sequência, o radialista comparou ACM Neto ao famoso personagem criado pelo cartunista Carl Barks, o avarento ‘Tio Patinhas’. A comparação não poderia ser mais prosaica, em decorrência da similaridade factual entre o personagem real e o ficcional.

Paridade

Alguns aspectos da história e personalidade de Tio Patinhas podem ser percebidos em ACM Neto, conforme observa-se a seguir:

— A maioria das histórias brasileiras retrata Tio Patinhas no cotidiano do jornal ‘A Patada’, veículo de comunicação de propriedade do personagem.

— Tio Patinhas é considerado o pato mais rico do mundo. Ele mantém grande parte da riqueza em uma enorme Caixa-Forte.

— O passatempo favorito de Tio Patinhas é mergulhar e nadar no próprio dinheiro, sem lhe causar prejuízo. Ele também é o membro mais rico do Clube dos Milionários

— Patinhas tem um cinismo notável, especialmente quanto a ideias de moralidade nos negócios e à busca de objetivos pessoais.

— Patinhas tem um temperamento explosivo e raramente hesita em usar violência contra quem lhe provoca ira.

Contradições da sociedade

Curiosamente, em uma sociedade demarcada por elevado grau de exclusão social, com parte significativa da população ocupando habitações subnormais, atuando através do subemprego, sendo superexplorada, cujo destino político e econômico é historicamente vinculado a uma elite usurpadora e antidemocrática, oprimidos se identifiquem com opressores. Este é um exemplo clássico de alienação histórica, quando o indivíduo não compreende que a condição social em que vive é resultado de um processo de violenta dominação política, econômica e ideológica.

Confira vídeo

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]