Irmã Rosa Aparecida é homenageada pela Câmara Municipal de Feira de Santana com Título de Cidadania

Irmã Rosa Aparecida recebe Título de Cidadã Feirense na Câmara Municipal de Feira de Santana.

Irmã Rosa Aparecida recebe Título de Cidadã Feirense na Câmara Municipal de Feira de Santana.

“Feira de Santana é o chão que Jesus pisou e deixou seu rastro”. Com essa frase, carregada de emoção, a Reverenda Irmã Rosa Aparecida definiu o amor que tem pelo lugar que escolheu para viver e realizar o seu projeto de fazer o bem. “A cidade me acolheu de braços abertos quando aqui cheguei e hoje renova o seu abraço como filha mais nova pela adoção que faz”, completou.

Em um belo discurso de agradecimento, a homenageada demonstrou que a humildade é característica indispensável aos que aceitam a missão de cuidar dos carentes. “A nossa missão é estarmos atentos a esse grito de socorro; nada mais faço do que devo e sou chamada a fazer”, disse a religiosa, ao receber o Título de Cidadania recebido na noite desta quarta-feira (08/11/2017), na Câmara Municipal de Feira de Santana.

Sem conter a alegria diante da apresentação da Filarmônica do Dispensário Santana, entidade que dirige e tem o compromisso social como principal objetivo, “um lugar do crescimento na fé, na vivência de valores, na descoberta de ideais que promovem, elevam e dignificam vidas”, conforme ressaltou. Irmã Rosa falou ainda de exclusão, injustiça social e discriminação.

“As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto, que importância faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo?”, afirmou o autor da homenagem, vereador Roberto Tourinho, parafraseando o grande pacificador Mahatma Gandhi. Ao saudar os convidados, ele lembrou que a concessão da honraria foi aprovada em 1991, há 26 anos.

A demora, segundo ele, foi devido à relutância da própria religiosa, que “em sua simplicidade franciscana sempre dizia não ter merecimento”. Sobre as origens da homenageada, que tem como nome de batismo Marlene Borges Ribeiro, Tourinho disse que a mesma nasceu na cidade de Uauá (BA). Recebeu o hábito em 1966 e fez os votos dois anos depois.

Em Feira de Santana, teve passagem marcante no Asilo Nossa Senhora de Lurdes, antes de se dedicar ao Dispensário Santana, seguindo os passos de seu benemérito Monsenhor Amilcar Marques, idealizador do projeto de assistência social. “Nascia ali a sua vocação de servir e ajudar aos mais necessitados”, destacou Roberto Tourinho, enaltecendo o trabalho da religiosa.

A Mesa de Honra da solenidade foi composta pelo presidente do legislativo, vereador José Carneiro, que conduziu os trabalhos; o prefeito José Ronaldo de Carvalho; o Arcebispo Metropolitano de Feira de Santana Dom Zanoni Demetino Castro; e o deputado estadual Ângelo Almeida; e a homenageada. Um grande público lotou a galeria e o plenário da Casa Legislativa.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]