Feira de Santana: “Sou contra as blitzen e arbitrariedade dos policiais”, declara vereador Marcos Lima

Marcos Lima: sou contra as blitze e contra a arbitrariedade dos policiais, que agem para arrecadar dinheiro do trabalhador feirense.

Marcos Lima: sou contra as blitze e contra a arbitrariedade dos policiais, que agem para arrecadar dinheiro do trabalhador feirense.

O vereador Marcos Lima (PRP), em pronunciamento na sessão desta segunda-feira (20/11/2017), na Casa Legislativa de Feira de Santana, indignado com as reclamações dos condutores autuados nas blitze de trânsito realizadas pela Polícia Militar nas ruas de Feira de Santana, declarou ser contra as operações e contra a postura adotada pelos policiais nas autuações.

“Venho dizendo ser contra as taxas cobradas pelo guincho e pelas diárias de pátio. Hoje venho declarar que sou contra as blitze e contra a arbitrariedade dos policiais, que agem para arrecadar dinheiro do trabalhador feirense. Ouvi a denúncia do motorista que teve seu veículo guinchado ao pátio mesmo após apresentar o comprovante de pagamento do licenciamento aos policiais. Estamos vendo o descumprimento da daquilo que foi assegurado pelo Comandante de Polícia Militar aqui nesta Casa”, afirmou.

O vereador e líder governista Luiz Augusto de Jesus (Lulinha, DEM) informou que, mesmo com as denúncias e reclamações apresentadas na Câmara, o Detran/BA reajustou o valor cobrado pela remoção de veículos. “O valor do guincho, que era de R$ 309,00, foi reajustado para R$ 350,00. Um absurdo”, informou.

Para o vereador Marcos Lima, o Estado está brincando com a população. “Estão brincando com a sociedade, fazendo o povo de besta. Vamos às últimas instâncias buscar uma solução. Não vou me calar diante desse absurdo cometido contra o trabalhador feirense”, concluiu.

Marcos Lima trata sobre apreensão de motos em blitze

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta segunda-feira (20), na Casa Legislativa, o vereador Marcos Lima (PRP) repercutiu o abuso de autoridade de alguns policiais militares nas blitze realizadas em Feira de Santana.

“Volto à tribuna para falar das apreensões das motos em blitze. Achava que o assunto estava resolvido, mas parece que não, pois neste final de semana uma jovem parou para abastecer sua moto em um posto de combustível quando um policial militar encostou, pediu o documento da moto e a habilitação da condutora. A moça apresentou o documento e informou que não era habilitada e com medo saiu correndo. O PM saiu empurrando a moto da garota e nem sequer chamou o guincho. O PM agiu com abuso de autoridade, pois não poderia sair puxando a moto e sim chamar o guincho”, pontuou Marcos Lima.

O edil ressaltou que não é contra a realização de blitze e sim contra o comportamento de alguns policiais militares nelas. “Alguns estão agindo com abuso de autoridade e isso não pode ser negado. E nós, enquanto vereadores, temos que expor esses fatos e não podemos temer represálias. Peço às autoridades que vejam com cortesia e atenção a situação das pessoas e que os policiais não atuem apenas com intenção de fazer apreensões”, pediu.

Em aparte, o vereador João dos Santos (João Bililiu, PPS) corroborou com o discurso do colega Marcos Lima. “Também não sou contra as blitze, mas sim com a arbitrariedade com que alguns policiais estão agindo. Não podemos admitir que coloquem policiais caçando carros e motos para serem apreendidos. Alguns estão abordando condutores das sinaleiras para leva-los às blitze. Isso é uma forma de juntar dinheiro e gostaria de saber quem está obtendo esta vantagem, pois tenho certeza que não é a PM, então cabe a Casa se unir para encontrar os culpados”, sugeriu.

Também em aparte, o edil Gilmar Amorim (PSDC) informou que na segunda-feira (20) e hoje (21) os moradores do bairro Feira X estarão fazendo uma manifestação em prol de mais segurança no bairro. “Isso mostra o quanto a PM é importante para as pessoas, principalmente em período de greve. Não somos contra as blitze, mas gostaria que alguém me informasse quantas armas, quilos de drogas e veículos roubados foram encontrados nessas blitze. Correr atrás de cidadão que está há quilômetros da blitz não pode existir. Em algumas blitze está havendo abuso de autoridade”, afirmou.

Para finalizar, o vereador Edvaldo Lima (PP) ressaltou a importância do debate e pediu que os colegas formassem uma comissão para se dirigir ao Ministério Público. “Esse final de semana fizeram uma blitze na rotatória do Colégio Ana Brandoa e estava indo buscar motos nas redondezas, obrigando os condutores a descerem para a blitz. Não podemos permitir isso, temos que fazer nosso papel de vereador”, findou.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]