ALBA: deputado Angelo Almeida diz que recursos federais destinados ao Governo da Bahia foram apropriados pela gestão do prefeito ACM Neto e liga Gustavo Ferraz ao desaparecimento de R$ 29 milhões

Angelo Almeida: coincidentemente esse mesmo valor caiu na conta da Defesa Civil do município de Salvador na gestão do ex-diretor do órgão Gustavo Ferraz. Denúncia do parlamentar vincula repasses ilegítimos do Governo Temer à gestão de ACM Neto, prisão de ex-funcionário da Prefeitura de Salvador envolvido no Caso Lava Jato, prisão Geddel Vieira Lima, parceiro político do prefeito, e apreensão de R$ 51 milhões.

Angelo Almeida: coincidentemente esse mesmo valor caiu na conta da Defesa Civil do município de Salvador na gestão do ex-diretor do órgão Gustavo Ferraz. Denúncia do parlamentar vincula repasses ilegítimos do Governo Temer à gestão de ACM Neto, prisão de ex-funcionário da Prefeitura de Salvador envolvido no Caso Lava Jato, prisão Geddel Vieira Lima, parceiro político do prefeito, e apreensão de R$ 51 milhões.

O deputado estadual Angelo Almeida (PSB) criticou o favorecimento da Defesa Civil de Salvador (CODESAL) no recebimento de recursos na ordem de R$ 29 milhões que, originalmente, foram solicitados pela Defesa Civil do Governo da Bahia, e seriam usados na contratação de carros pipa para atender a 221 municípios em situação de emergência.

Além do Governo Temer ter promovido o desvio da fonte recebedora, ou seja, ao invés do Governo da Bahia, foi beneficiada a Prefeitura de Salvador, Angelo Almeida levanta a suspeita de que os R$ 29 milhões foram desviados pelo ex-diretor do órgão Gustavo Ferraz.

Gustavo Ferraz é ex-servidor do município de Salvador, nomeado pelo prefeito ACM Neto (DEM) e filiado ao PMDB, através da indicação de Geddel Vieira Lima e Lúcio Vieira. Ele foi preso no transcurso da Operação ‘Tesouro Perdido’, 4ª Fase da Operação ‘Cui Bono?’, ocorrida no dia 8 de setembro de 2017, em Salvador. Na mesma operação, foi preso Geddel Vieira Lima e apreendidos R$ 51 milhões. A suspeita levantada é que o recurso financeiro em espécie seria usado na campanha eleitoral de 2018.  A denúncia de Angelo Almeida amplia a suspeita da origem do dinheiro e a quem pertenceria o recurso financeiro e qual o destino do montante acumulado.

A suspeita sobre a milionária transação financeira foi levantada na tarde desta terça-feira (07/11/2017), no Plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), oportunidade em que o parlamentar afirmou que o plano detalhado de resposta apresentado pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil do Estado (SUDEC), aprovado em maio de 2017, foi estranhamente suspenso. No entanto, “coincidentemente esse mesmo valor caiu na conta da Defesa Civil do município de Salvador na gestão do ex-diretor do órgão Gustavo Ferraz”, disse.

De acordo com o parlamentar, os mais de quatro milhões de baianos que seriam beneficiados com esses recursos têm sofrido por conta dos trágicos efeitos da estiagem e seca, que é considerada a pior já existente na Bahia, e com o descaso do governo Federal.

“Para nós que percorremos diversas cidades que se encontram em estado de emergência, estamos vendo como surreal a sabotagem escancarada que agentes políticos ligados ao governo Michel Temer vem promovendo contra o povo baiano, que segue sendo perseguido por um governo que teima em desconhecer a responsabilidade social”, criticou.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]