“Você acha que gente pobre, humilde, miserável tem hábito alimentar”, diz João Doria, prefeito de São Paulo

Para João Doria, opinião das classes menos favorecidas da sociedade é irrelevante na tomada de decisões. Discurso do prefeito do PSDB evidencia elevado preconceito de classe.

Para João Doria, opinião das classes menos favorecidas da sociedade é irrelevante na tomada de decisões. Discurso do prefeito do PSDB evidencia elevado preconceito social.

Veiculado na Rede Record, em 1ª de novembro de 2011, o capítulo 2 da 8ª edição brasileira do programa ‘O Aprendiz’ registra o apresentador João Doria, atual prefeito de São Paulo pelo PSDB, afirmando que gente pobre, humilde e miserável não tem hábito alimentar e se puder se alimentar, o pobre, humilde, miserável tem que dar graças a Deus.

A atividade avaliada pelo apresentador João Doria objetivava analisar a preparação e distribuição de refeições para moradores de ruas da cidade de São Paulo. Na avaliação do “gênio”, saber como essas pessoas se alimentam é desnecessário.

Foi este personagem da política paulista, João Doria, que o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), trouxe para receber homenagem na capital. “Essa foi outra evidência da genialidade do neto do deputado do Golpe Civil/Militar de 1964”, afirmou fonte do Jornal Grande Bahia (JGB).

Confira vídeo

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]