“Você acha que gente pobre, humilde, miserável tem hábito alimentar”, diz João Doria, prefeito de São Paulo

Para João Doria, opinião das classes menos favorecidas da sociedade é irrelevante na tomada de decisões. Discurso do prefeito do PSDB evidencia elevado preconceito de classe.

Para João Doria, opinião das classes menos favorecidas da sociedade é irrelevante na tomada de decisões. Discurso do prefeito do PSDB evidencia elevado preconceito social.

Veiculado na Rede Record, em 1ª de novembro de 2011, o capítulo 2 da 8ª edição brasileira do programa ‘O Aprendiz’ registra o apresentador João Doria, atual prefeito de São Paulo pelo PSDB, afirmando que gente pobre, humilde e miserável não tem hábito alimentar e se puder se alimentar, o pobre, humilde, miserável tem que dar graças a Deus.

A atividade avaliada pelo apresentador João Doria objetivava analisar a preparação e distribuição de refeições para moradores de ruas da cidade de São Paulo. Na avaliação do “gênio”, saber como essas pessoas se alimentam é desnecessário.

Foi este personagem da política paulista, João Doria, que o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), trouxe para receber homenagem na capital. “Essa foi outra evidência da genialidade do neto do deputado do Golpe Civil/Militar de 1964”, afirmou fonte do Jornal Grande Bahia (JGB).

Confira vídeo

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).