Mata de São João – Praia do Forte: Projeto Tamar comemora 35 anos de amor às tartarugas marinha

Felipe Prazeres regendo Orquestra Petrobras Sinfônica.

Felipe Prazeres regendo Orquestra Petrobras Sinfônica.

Serão 35 milhões de filhotes protegidos até o final desta temporada, uma grande conquista para a conservação marinha no Brasil. Até o final desta 35ª temporada de reprodução das tartarugas marinhas (2017-2018), conheceremos o Filhote 35 Milhões protegido pelo TAMAR. Há 35 anos, sua mãe foi uma das primeiras tartaruguinhas nesta história, que partiu das nossas praias para o mundo, seguiu por rotas transoceânicas, escapou de diversas ameaças, amadureceu e finalmente vai desovar na sua praia natal.

No sábado, dia (21/10/2017), às 20h00, o TAMAR vai anunciar na Praia do Forte-BA a chegada do Filhote 35 Milhões com trilha sonora da Orquestra Petrobras Sinfônica – OPES, em um concerto duplamente comemorativo: aniversário de 30 anos de parceria com a OPES e 35 anos do Projeto TAMAR junto com a Petrobras. A apresentação inédita é gratuita.

O momento é significativo para quem trabalha com a conservação das tartarugas marinhas todo esse tempo, hoje, cerca de 1.800 pessoas no Brasil, e para os milhares de amigos que acreditam e participam da causa, conta o oceanógrafo que fundou o Projeto TAMAR, Guy Marcovaldi, que até hoje investe todo seu tempo e energia para proteger as tartarugas marinhas e os oceanos.

Uma nova geração de tartarugas marinhas volta agora, após 35 anos, às praias onde nasceu para desovar pela primeira vez.

Como principais resultados e conquistas que o Projeto TAMAR compartilha com todos, destacam-se: de recuperação das populações das cinco espécies de tartarugas marinhas. A tendência e ocorrem no Brasil (4 espécies com tendência de aumento e uma espécie estável).

. Proteção a aproximadamente vinte sete mil (27.000) ninhos por ano,

. Estimando alcançar na temporada 2017-2018 trinta e cinco milhões de filhotes de tartaruga protegidos,

. Monitoramento das principais áreas de desova de tartarugas marinhas do litoral brasileiro, o que corresponde a cerca de mil e cem (1.100) quilômetros de praia,

. Coleta sistemática de mais de 35 anos de dados padronizados,

. Registro sistemático e padronizado de dados sobre envolvimento comunitário,

. Mil e oitocentas (1.800) oportunidades de trabalho criadas nos últimos 35 anos, sendo a maioria para as comunidade locais,

. Quinze milhões (1.000.000) de visitantes nos Museus do TAMAR por ano.

O Projeto TAMAR começou em 1980 a proteger as tartarugas marinhas no Brasil. Com o patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental, hoje o Projeto é a soma de esforços entre a Fundação Pró-TAMAR e o Centro Tamar/ICMBio. Trabalha na pesquisa, proteção e manejo das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil, todas ameaçadas de extinção: tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta), tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata), tartaruga-verde (Chelonia mydas), tartaruga-oliva (Lepidochelys olivacea) e tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea). Protege cerca de 1.100 quilômetros de praias e está presente em 25 localidades, em áreas de alimentação, desova, crescimento e descanso das tartarugas marinhas, no litoral e ilhas oceânicas dos estados da Bahia, Sergipe, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.

Visite www.tamar.org.br

Agenda

Data e hora: 21/10/2017, às 20h00

Local: Projeto TAMAR Praia do Forte, Mata de São João, Bahia.

Data e hora: 21/10/2017, às 17h00

Local: praia da igreja, ao lado do Projeto TAMAR Praia do Forte, Mata de São João, Bahia

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]