Mais de 300 cirurgias ortopédicas foram realizadas pelo município de Feira de Santana até agosto de 2017

Denise Mascarenhas: mesmo diante das dificuldades por conta do repasse, a Prefeitura tem cumprido a sua responsabilidade junto a população.

Denise Mascarenhas: mesmo diante das dificuldades por conta do repasse, a Prefeitura tem cumprido a sua responsabilidade junto a população.

A Prefeitura de Feira de Santana realizou, através da Secretaria Municipal de Saúde, de janeiro a agosto deste ano, 333 cirurgias ortopédicas. Os procedimentos de média complexidade, que são de competência do Município, foram realizados nas unidades prestadoras.

A secretária de Saúde, Denise Mascarenhas, considera que esse é número expressivo diante do déficit no volume de recursos que estão sendo repassados pela União para o Governo Municipal.

“Mesmo diante das dificuldades por conta do repasse, a Prefeitura tem cumprido a sua responsabilidade junto a população no que diz respeito a realização de cirurgias ortopédicas de média complexidade”, afirma.

De acordo com Denise Mascarenhas, o valor do recurso repassado pela União (R$ 94 mil mensais) não cobre as despesas com o total dos procedimentos cirúrgicos realizados, o que gera um déficit anual estimado de R$ 4 milhões. Ela destaca que, somente no ano passado, foram realizadas 646 cirurgias ortopédicas, através da SMS.

Hospitais credenciados

A rede de ortopedia em Feira de Santana é composta por seis hospitais e clínicas, sendo eles Casa de Saúde Santana, Cliort (Clínica Ortopédica e Traumatologia); HTO (Hospital de Traumato e Ortopedia); HORT (Clínica de Fisioterapia, Ortopedia e Traumatologia); Hospital Dom Pedro de Alcântara e o Hospital Geral Clériston Andrade.

As cirurgias da competência do Município são de fraturas fechadas normais, com uso de placa, pino, etc. O único hospital credenciado em alta complexidade em ortopedia, pelo Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde, é o Hospital Estadual da Criança.

Secretários discutem organização dos leitos de obstetrícia em Feira de Santana

A Secretaria de Saúde de Feira de Santana sediou nesta segunda-feira (09/10/2017), reunião ampliada da Comissão Intergestora Regional (CIR). O encontro, no auditório Dr. João Batista de Cerqueira, reuniu secretários municipais de duas regiões de saúde: Feira, que engloba 28 municípios, e Serrinha, com 19 cidades.

A pauta da reunião foi discutir o fluxo materno infantil e o papel de cada município para garantir a organização da rede e, sobretudo, o serviço materno infantil. A secretária municipal de Saúde, Denise Mascarenhas, observa a importância em discutir as políticas públicas da rede cegonha.

“A organização dos leitos de obstetrícia oferecidos pelo SUS é muito significativa, tendo em vista a necessidade dos municípios circunvizinhos se planejarem para atendimentos de partos habituais e encaminhamentos necessários das pacientes de alto risco e ambulatório de pré-natal de alto risco tipo II – requer mais atenção – para as unidades de referência em Feira e Salvador”, afirma Denise.

A reunião foi conduzida pelos técnicos da Sesab (Secretaria da Saúde do Estado da Bahia) e do Núcleo Regional de Saúde. Entre os presentes, Ivonildo Dourado, coordenador da CIR Centro Leste, e Alcina Romero, diretora de Atenção Especializada.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]